7 de dez. de 2020

Rabino Elazar Rompler acusado de abuso infantil foge de Israel antes do julgamento

O rabino Elazar Rompler, que enfrenta acusações por supostamente espancar jovens estudantes de uma escola canadense pertencente à seita radical Lev Tahor, deixou uma carta para o advogado dizendo que ele fugiu porque não acreditava que teria um julgamento justo

Um membro do culto ultraortodoxo Lev Tahor acusado de abusar mental e fisicamente de crianças fugiu de Israel antes de seu julgamento, disse seu advogado ao Tribunal Distrital de Jerusalém na terça-feira.
O rabino Elazar Rompler, 46, foi indiciado em maio por supostamente abusar de duas crianças de 9 e 10 anos entre 2009 e 2011, quando era diretor de uma escola canadense pertencente à seita.
הגשת כתב אישום נגד אלעזר רומפלר חבר ״לב טהור״ בגין עבירות התעללות בקטינים שביצע בקנדה
Rabino Elazar Rompler, acusado de abuso infantil, em tribunal em Jerusalém em maio
( Foto: Alex Kolomoisky )
Enquanto uma audiência sobre o caso de Rompler estava marcada para terça-feira de manhã, seu advogado Gabriel Tronisoili informou ao tribunal que seu cliente havia deixado o país, deixando-lhe uma carta detalhando os motivos de sua saída.
Rompler não estava em prisão domiciliar, embora houvesse um mandado que o proibia de deixar o país.
Reportagens da mídia israelense disseram que ele havia fugido para a Guatemala, para onde a seita se mudou em 2014.
“Ele enfatiza que [sua saída do país] não nasce do desprezo pelo tribunal, mas do senso de que, diante das pressões exercidas sobre ele e sobre tudo relacionado à comunidade Lev Tahor, ele não receberia um julgamento justo ”, disse Tronisoili.
Membros da seita Lev Tahor
Membros da seita Lev Tahor
( Foto: Getty Images )
Em resposta, a promotoria solicitou 30 dias para responder.
A folha de acusação afirma que, em 2009, Rompler teve uma criança despojada de suas roupas, amarrada e espancada com uma vara e um cinto por várias horas por suspeitas de que ele roubou dinheiro de uma caixa de caridade.
Em outro incidente em 2011, Rompler supostamente instruiu professores na escola a segurar uma criança e espancá-la repetidamente por supostamente mentir que precisava de óculos.
A criança também teria sido segurada por professores e espancada repetidamente nas costas e nádegas enquanto o réu falava ao corpo discente que se reunia para assistir sobre o pecado de contar mentiras.
Polícia guatemalteca invadindo o complexo de Lev Tahor no país em 2016
Polícia guatemalteca invadindo o complexo de Lev Tahor no país em 2016
Lev Tahor, que tem cerca de 230 membros, freqüentemente se muda de um país para outro na tentativa de escapar de acusações criminais.
Em 2014, ela se mudou do Canadá para a Guatemala após alegações de maus-tratos a seus filhos, incluindo abuso e casamentos infantis e separação dos filhos de seus pais.
Em setembro, a seita solicitou asilo político no Irã.

Comece o dia com as notícias selecionadas  Clique e assine.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Coisas Judaicas se financia por meio da sua própria comunidade de leitores e amigos. Você pode apoiar o Coisas Judaicas via PayPal ou na Vaquinha virtual . 
Veja como: 


SHARE THIS

Author:

O Coisas Judaicas cobre uma das partes mais complicadas e controversas do mundo, o Estado de Israel. Determinado a manter os leitores totalmente informados e capacitá-los a formar e desenvolver suas próprias opiniões, o Blog existe de 2005 e sempre procuramos dar a nossos leitores noticias e opiniões avalizadas. Sobre Israel, a região e o mundo judaico.

0 comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não do Blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.Não publicamos comentários anônimos. Coloque teu URL que divulgamos