Novo satélite-espião israelense entra em operação no espaço
Três meses após o lançamento, o Ofek-16, o novo satélite-espião israelense, entrou em operação no espaço, passando a ser controlado pelas Forças de Defesa de Israel (IDFs). O Ofek-16 foi declarado "em operação" neste domingo (4), três meses depois de ser lançado em órbita a partir do centro de Israel, informou o Ministério da Defesa.

O controle do satélite eletro-óptico foi, portanto, transferido do Ministério da Defesa para a Unidade de inteligência visual 9900 das IDFs, que irá operá-lo daqui por diante. "Três meses após seu lançamento bem-sucedido no espaço, e seguindo um processo de monitoramento rigoroso e pré-planejado, hoje a Administração Espacial na Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento de Defesa do Ministério da Defesa e as Indústrias Aeroespaciais de Israel concluíram os preparativos do satélite de reconhecimento Ofek-16 para uso operacional no espaço", disse o Ministério da Defesa.

O satélite de reconhecimento foi lançado ao espaço em 6 de julho através do veículo Shavit, que decolou de uma plataforma de lançamento na base aérea de Palmachim, no centro de Israel. Nos três meses que se seguiram, engenheiros do Ministério da Defesa, das IDFs e vários outros especialistas trabalharam para garantir que tudo funcionasse corretamente. No final de agosto, o ministério divulgou fotos tiradas pelo satélite mostrando ruínas antigas na cidade de Palmira, no centro da Síria.

De acordo com oficiais israelenses, o Ofek-16 tem capacidades um pouco mais avançadas do que seu antecessor, o Ofek-11, que foi lançado em órbita em 2018.

O Ofek-16 foi entregue à Unidade 9900 das IDFs em uma pequena cerimônia de acordo com as restrições do coronavírus, disse o Ministério da Defesa.

A câmera do satélite foi desenvolvida em um projeto conjunto entre o ministério DDR & D, conhecido pela sigla em hebraico MAFAT, e o empreiteiro de defesa Elbit Systems. Segundo o Ministério da Defesa, a câmera "é de qualidade muito superior, com relação capacidade/peso melhores do que qualquer outra existente no mercado".

O próprio satélite foi fabricado pela IAI, e o veículo lançador foi produzido pelo contratante da Rafael Advanced Defense Systems.

Israel faz parte de um pequeno número de países que operam satélites de reconhecimento, o que lhe dá capacidades avançadas de coleta de informações de inteligência. Em abril, esse quadro incluía o Irã, que lançou com sucesso um satélite espião em órbita após anos de tentativas fracassadas.

Israel lançou seu primeiro satélite, Ofek-1, no espaço em 1988, cujas imagens foram divulgadas pelo Ministério da Defesa em 2018.

Só sete anos depois, em 1995, Israel lançou um satélite de reconhecimento ao espaço capaz de fotografar a Terra. "Nossa rede de satélites nos permite monitorar todo o Oriente Médio - e até um pouco mais do que isso", disse Shlomi Sudari, chefe do programa espacial da IAI, após o lançamento do Ofek-16 em julho.