9.6.20

Supremo Tribunal anula lei que concede a Israel a apropriação de terras palestinas

Supremo Tribunal anula lei que concede a Israel a apropriação de terras palestinas     Likud critica decisão, promete aprovar nova legislação para 'o acordo e seu futuro'.
O Supremo Tribunal de Justiça de Israel derrubou na terça-feira a Lei de Regulamentação de 2017, que concedeu a Israel a autoridade para apropriar terras palestinas privadas na Cisjordânia .
A lei foi considerada "inconstitucional" por oito juízes em um painel de nove. A decisão declarou que a lei viola o direito à propriedade e à igualdade dos residentes palestinos e favorece significativamente os interesses dos colonos israelenses.
As terras consideradas privadas na Cisjordânia são uma questão complexa, pois o registro de propriedades pode voltar à época em que o Império Otomano reinou sobre a Palestina.
O veredicto do tribunal declarou que a lei não levava em conta as circunstâncias detalhadas das terras e não pesava a posição especial dos residentes palestinos como "residentes protegidos" em territórios mantidos beligerantemente.

O partido do Likud do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu chamou a decisão de "infeliz", pois desqualificou "uma lei importante para o acordo e seu futuro. Trabalharemos para aprovar uma nova [versão da] lei. ”


O partido Azul e Branco do ministro da Defesa Benny Gantz estava mais de acordo com a decisão, afirmando que “ a legalidade [da lei] era problemática quando aprovada no Knesset (Parlamento de Israel). Respeitamos a decisão do Supremo Tribunal de Justiça e garantiremos que ela seja cumprida.



Blog Judaico 
Receba nossa newsletter
Comece o dia com as notícias selecionadas  Clique e assine.



SHARE THIS

Author:

O Coisas Judaicas cobre uma das partes mais complicadas e controversas do mundo, o Estado de Israel. Determinado a manter os leitores totalmente informados e capacitá-los a formar e desenvolver suas próprias opiniões, o Blog existe de 2005 e sempre procuramos dar a nossos leitores noticias e opiniões avalizadas. Sobre Israel, a região e o mundo judaico.

0 coment rios: