12/06/2020

Israel: Líder de colonos denuncia plano de Trump no Oriente Médio e critica Netanyahu

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, discursa no centro de Mevo'ot Yericho, no vale do Jordão, na Cisjordânia, com o chefe do Conselho de Yesha, David Elhayahi, atrás do ombro esquerdo, em 10 de fevereiro de 2020.     Plano de Trump levará a um estado de terror palestino', diz o chefe do Conselho 
O presidente do Conselho Yesha (guarda municipal dos assentamentos judaicos na Cisjordânia) David Elhayani condenou sexta-feira a iniciativa do Oriente Médio dos EUA e criticou duramente o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.
"Netanyahu está nos enganando completamente porque o plano do [presidente Donald Donald] Trump nos levará a formar um estado de terror palestino que arriscará a existência do Estado de Israel ", disse Elhayani ao Walla News, em língua hebraica .
"Estou muito decepcionado com Netanyahu, ele não está atento às nossas preocupações", acrescentou.
Apesar de ser chefe do conselho regional do Vale do Jordão, Elhayani é um dos opositores ferrenhos ao plano de Paz à Prosperidade, apresentado em fevereiro pelo governo Trump.
“Eu não sou contra a soberania, sou a favor. [Mas] O plano de Trump é um dedo nos olhos em termos de segurança. De acordo com o plano, levaremos Gaza ao coração do país ”, disse o chefe de Yesha, citado pelo Walla News .
'Não estou me desculpando'
Na semana passada, Elhayani foi citado pelo Haaretz como tendo dito que o plano proposto por Washington "prova que [Trump e assessor Jared Kushner] não são amigos de Israel ".
A declaração causou uma série de críticas, pedindo que ele se afastasse da observação, mas Elhayani permaneceu imperturbável.
“Eu mantenho minha posição, não estou me desculpando. Não chamo alguém que coloca o Estado de Israel em risco de amigo ”, disse ele, segundo o Walla News 



Blog Judaico 
Receba nossa newsletter
Comece o dia com as notícias selecionadas  Clique e assine.



Compartilhe

Author:

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico.

0 comentários: