28/05/2020

A viagem de Cilka

Cecilia Kovachova ao lado de seu marido
Cecilia Kovachova ao lado de seu marido - George Kovach
     Disponível na Amazon, A viagem de Cilka, de Heather Morris, retrata a vida da jovem judia que foi abusada aos 16 anos por oficiais da SS e por soviéticos.

Holocausto matou 6 milhões de judeus no mundo, mas muitas pessoas sobreviveram aos horrores cometidos pelos nazistas. O que poucos sabem é que muitas, posteriormente, foram perseguidas pela ditadura stalinista. Como é o caso de Cecilia Kovachova enviada para o campo de extermínio de Hitler e mais tarde exilada na Sibéria, pelos os soviéticos. Sua brilhante história é retratada pela escritora australiana Heather Morris.
A obra A viagem de Cilka, recém lançada no Brasil, pela Editora Planeta já se encontra disponível na Amazon. Escrita pela mesma autora de O tatuador de Auschwitz, chamada Heather Morris, a narrativa é baseada em fatos reais e conta a história da judia Cecilia Kovachova.

Com o avanço do Terceiro Reich a jovem Cecilia Kovachova foi capturada e enviada para o campo de concentração de Auschwitz-Birkenau, em 1942, quando ainda era adolescente. Aos 16 anos, a garota teve seus lindos e longos cabelos raspados, que segundo a autora atraiam os olhares dos oficiais nazistas. 
A viagem de Cilka
Folha de rosto da versão em inglês da obra
A viagem de Cilka / Crédito: Divulgação / Amazon
Na obra, a Morris se refere a jovem como Cilka Klein. Para sobreviver, a garota foi submetida a inúmeras torturas e humilhações, sendo até mesmo violentada sexualmente por oficiais da SS, mais especificamente pelo comandante do campo de concentração em que se encontrava.
Após a libertação, os soviéticos a declararam como colaboradora do nazismo, pois para eles, ao ser estuprada, a jovem teria “ajudado” o lado inimigo. Segundo Morris, Cecilia foi enviada, em 1945, para o gulag de Vorkuta, uma brutal prisão soviética localizada na Sibéria. Por uma década, novamente foi submetida a torturas e abusos sexuais. 
Após sair da prisão retornou à antiga Tchecoslováquia em 1958, onde a jovem se casou e viveu com o mesmo companheiro, até o resto de sua vida. Cecilia faleceu em 2004, devido a idade avançada, mas deixou uma valiosa lição para humanidade, que é retratada de forma brilhante nesta obra memorável.


Blog Judaico 
Receba nossa newsletter
Comece o dia com as notícias selecionadas  Clique e assine.



Americanas BR

Compartilhe

Author:

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico.

0 comentários: