Heroína grega reencontra família judia que salvou há 70 anos

     
Heroína  grega reencontra família judia que salvou há 70 anos
Melpomeni Dina, de 92 anos, e dois irmãos judeus que a mulher grega ajudou a salvar do regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial estiveram juntos pela primeira vez desde há mais de 70 anos. O encontro aconteceu no Centro Internacional para a Memória do Holocausto, em Jerusalém
Mafalda Ganhão



Um abraço apertado e muitas lágrimas, assim ficou marcado o reencontro de Melpomeni Dina, de 92 anos, com dois irmãos judeus que ajudou a salvar do regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Juntos pela primeira vez desde que a então adolescente grega escondeu na sua casa seis membros da família Mordechai, para depois os auxiliar na fuga do país, a reunião aconteceu no Centro Internacional para a Memória do Holocausto, em Jerusalém, e os irmãos Sarah Yanai e Yossi Mor não foram sozinhos. Consigo levaram os seus 20 filhos e netos.

“Não há palavras para descrever este sentimento”, disse Sarah Yanai aos jornalistas pouco depois. "É muito emocionante estarmos de novo juntos.”

Passaram mais de 70 anos, mas para os envolvidos continua muito presente a memória desse episódio.



“Ficámos algum tempo escondidos em casa dela. Ela salvou a toda a minha família. Seis pessoas... não podem imaginar como era perigoso para ela, para a sua família... Salvaram as nossas vidas”, recordou Yanai, comovida.

Melpomeni Dina, que viajou especialmente da Grécia para conhecer as famílias de Sarah e Yossi, não conseguiu conter as lágrimas quando os netos mais novos se aproximaram para a abraçar também.

“Estou muito feliz por vos ver e de boa saúde”, afirmou, deixando um conselho: “Têm de ensinar as pessoas a fazer o bem, porque quando fazemos algo bom, acabamos por recebê-lo de volta em algum momento da vida”.

A ligação entre Melpomeni e os irmãos surgiu durante a guerra, graças ao relacionamento entre a mãe destes, Mari, e uma das irmãs de Melpomeni, a quem ela ensinara a costurar, explica a agência EFE.

Perante a difícil situação da família, Efthimia propôs a Mari que se escondesse com os cinco filhos na sua casa, onde viveram durante vários meses. Acabaram por ter de fugir, sobreviveram e seguiram diferentes direções, tendo-se voltado a reunir após a guerra, fixando-se em Israel.

A Alemanha nazi ocupou a Grécia entre 1941-1944, tendo a maioria da população judaica grega – estima-se que até 80.000 pessoas - morrido na sequência da perseguição. Muitos foram assassinados no campo de extermínio de Auschwitz-Birkenau.




Blog Judaico 
Receba nossa newsletter
Comece o dia com as notícias selecionadas  Clique e assine.




Postar um comentário

0 Comentários