Netanyahu procura derrotar Gantz após seu fracasso em formar coalizão

    Netanyahu procura derrotar Gantz após seu fracasso em formar coalizão
MK Avigdor Liberman com o líder azul e branco Benny Gantz
(Foto: Elad Malka)
     Netanyahu procura derrotar Gantz após seu próprio fracasso em formar coalizão
Moran Azulay



Análise: Funcionários do Likud consideram a possibilidade de um governo minoritário liderado pelo líder azul e branco um cenário de pesadelo que visa apenas remover o primeiro ministro do cargo e não estabelecer uma coalizão sólida de longo prazo.
Tendo falhado em formar uma coalizão pela segunda vez em seis meses, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu está agora se preparando para uma campanha pública contra o partido Azul e Branco, alegando que seu líder Benny Gantz tentará formar um governo minoritário que colocaria em risco Israel devido a apoio dos partidos árabes.
O presidente Reuven Rivlin encarregará Gantz de formar um novo governo em uma cerimônia oficial esperada até quinta-feira. Gantz terá 28 dias para formar uma coalizão, conforme estipulado pela lei.
Os resultados das eleições de setembro não deram ao Likud nem ao Blue and White um caminho claro para a maioria do Knesset.

As autoridades do Likud consideram a possibilidade de um governo minoritário liderado pelo ex-chefe das IDF ser um cenário de pesadelo que visa apenas remover o primeiro-ministro do cargo e não se destina a formar uma coalizão estável e de longo prazo.

Netanyahu, que está enfrentando possíveis acusações em três casos de corrupção, está melhor servido em suas batalhas legais no Gabinete do Primeiro Ministro. Como primeiro ministro, ele não precisa renunciar ao cargo até que todos os procedimentos legais contra ele sejam decididos.
A decisão do líder de Yisrael Beytenu, Avigdor Liberman, de apoiar um governo minoritário será o fator determinante, e o ex-aliado de Netanyahu ainda não divulgou sua posição.
Netanyahu pretende lançar uma campanha pública contra um governo minoritário que teria apoio parlamentar da Lista Conjunta de Partidos Árabes.
Essa campanha provavelmente também fortaleceria os laços com seus parceiros políticos de direita e religiosos, que podem ficar tentados a se separar e se juntar a Gantz.

Enquanto isso, Netanyahu culpa Gantz por se recusar a entrar em negociações para formar um governo de unidade.
Em uma mensagem de vídeo publicada nas mídias sociais, o primeiro-ministro afirmou que Gantz sucumbiu à pressão de Liberman, que se opõe fortemente a um governo de unidade liderado por parceiros religiosos e de direita. Netanyahu disse que o partido de Liberman estava interessado apenas em causar divisões enquanto boicotava membros do público israelense.

"Como um governo apoiado pela Lista Conjunta que defende os terroristas poderá combater o terrorismo, o Hamas, o Hezbollah e o Irã?" Netanyahu disse, definindo o tom de sua campanha para impedir Gantz de formar seu governo.

"Se Gantz estiver tentado a formar um governo tão perigoso, vou liderar a oposição e trabalhar duro para derrubá-lo", disse o primeiro-ministro. "Não é tarde demais para deixar de lado os conselhos de Liberman e Lapid (Yair Lapid, segundo no comando do Partido Azul e Branco) e formar um governo de unidade composto por todos aqueles que acreditam em Israel como um estado judeu e um estado democrático ".

O partido Azul e Branco pretende convidar todos os líderes da facção Knesset, incluindo os do bloco de direita de Netanyahu, a manter conversações sobre possíveis acordos de coalizão.

Autoridades do partido dizem que a primeira convocação será para o Likud pedir que eles se unam a um governo de unidade nacional que incluirá líderes de ambos os principais partidos que compartilham a première, com Gantz sendo o primeiro a assumir o papel.
Em reação ao post de mídia social de Netanyahu, a declaração de Blue and White disse: O tempo para as rodadas acaba. É hora de agir".
Autoridades azuis e brancas acrescentaram que eram inflexíveis quanto à formação de um governo de unidade liberal.
Benny Gantz passou os últimos dois dias na área de fronteira de Gaza, onde participou do aniversário de 66 anos da fundação do Kibutz Nachal Oz.




Blog Judaico 
Receba nossa newsletter
Comece o dia com as notícias selecionadas  Clique e assine.




Postar um comentário

0 Comentários