11/08/2019

Israel acaba com proibição de judeus orarem no Monte do Templo

Israel acaba com proibição de judeus orarem no Monte do TemploA decisão chega enquanto a Mesquita de Al-Aqsa fecha, as forças de segurança usam granadas de efeito moral para dispersar os visitantes muçulmanos para o local após o início dos tumultos; Dia de luto judaico pela destruição dos templos bíblicos coincide com a festa muçulmana de Eid al Adha.

Israel na manhã de domingo reverteu sua decisão de barrar judeus do Monte do Templo em Jerusalém em Tisha B'Av, o dia de luto judaico pela destruição dos templos bíblicos que antes ficavam no local.


Israel acaba com proibição de judeus orarem no Monte do Templo
Confrontos no Monte do Templo (Foto: AFP)
A decisão inicial de impedir os judeus de ascenderem ao Monte foi tomada à luz do fato de que o dia de jejum coincidiu com o festival muçulmano de Eid al Adha e dezenas de milhares de fiéis muçulmanos foram devidos no local, que também é sagrado para o Islã. 

Israel acaba com proibição de judeus orarem no Monte do Templo
Um  muçulmano é ferido durante confrontos com a polícia no
Monte do Templo, 11 de agosto de 2019
Pouco tempo antes, grandes confrontos irromperam entre os fiéis muçulmanos e as forças de segurança israelenses no Monte do Templo, onde grandes números se reuniram para marcar o Eid.

  

A mesquita de Al-Aqsa foi fechada como resultado dos confrontos e a polícia começou a dispersar os fiéis usando granadas de efeito moral. 
Israel acaba com proibição de judeus orarem no Monte do Templo
Um  muçulmano é ferido durante confrontos com a polícia
 no Monte do Templo, em 11 de agosto de 2019 
(Foto: AFP)
Médicos palestinos disseram que pelo menos 14 pessoas ficaram feridas, uma delas seriamente, nas escaramuças com a polícia no local.

A polícia disse que pelo menos quatro policiais ficaram feridos, enquanto testemunhas disseram que pelo menos duas pessoas foram presas.
Após os confrontos, oficiais de segurança também decidiram que os Portões das Tribos na área nordeste do Monte do Templo seriam fechados para os adoradores muçulmanos. Os visitantes podiam sair pelo portão, mas a entrada estava bloqueada.

Israel acaba com proibição de judeus orarem no Monte do Templo
Um  judeu reza na entrada do Monte do Templo na Cidade Velha de
Jerusalém em Tisha B'Av, 11 de agosto de 2019 
(Foto: Gil Yohanan)
A certa altura, milhares de fiéis que estavam no Monte do Templo lotaram a área do Portão Mugrabi e começaram a protestar, gritando por slogans nacionalistas e atirando pedras, cadeiras e outros objetos para os policiais", disse a polícia.

"Em vista disso, o comandante do distrito emitiu uma ordem para dispersar os desordeiros usando os métodos de dispersão de multidões e restaurar a ordem pública. O comandante do Distrito de Jerusalém realizará uma avaliação adicional da situação no final do dia."

Em um vídeo filmado no Monte do Templo no domingo, o diretor do Waqf Azzam al-Khatib e Mufti de Jerusalém Muhammad Hussein são vistos encorajando aqueles que cantam slogans nacionalistas, chamando-os: "Em espírito e sangue nós iremos redimi-los".  

    
Israel acaba com proibição de judeus orarem no Monte do Templo
Um policial israelense confronta um religioso
muçulmano no Monte do Templo 
(Foto: AFP)
A Polícia Distrital de Jerusalém reforçou seu número nas ruas para o jejum de Tisha B'Av e o Eid muçulmano, principalmente na Cidade Velha e nos bairros predominantemente árabes orientais da capital.





Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico


Compartilhe

Author:

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico.

1 comentários:

josh fogo puro disse...

Pica a Marreta nessa Mesquita... Passou do tempo já... Israel já tolerou demais esses REBELDES...