Míssil sírio lançado contra suposto ataque israelense atinge Chipre e mata 15

Míssil sírio lançado contra suposto ataque israelense atinge Chipre e mata 15Autoridades cipriotas turcas disseram que o míssil russo que fazia parte de uma bateria antiaérea síria foi o que atingiu uma vila no norte do país, causando a morte de 15 pessoas, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, com sede em Londres. Outras explosões atingiram a capital, Nicósia, a vários quilômetros de distância
O ministro cipriota das Relações Exteriores, Kudret Ozersay, publicou em sua página no Facebook um relato dos incidentes, afirmando que um míssil russo de uma bateria antiaérea síria errou o alvo e atingiu uma vila ao norte do país. Ozersay disse que o míssil provavelmente explodiu durante o voo, porque não havia marcas de grande impacto no solo e também porque pedaços foram encontrados espalhados a vários quilômetros de distância.
Ele disse que os destroços se assemelham a pedaços de outro míssil russo S-200 que caiu em Gaziantep, na Turquia, em julho de 2018.
A polícia isolou o local onde caíram os destroços.
Chipre foi dividido em 1974, quando a Turquia invadiu o país após um golpe apoiado pela pela Grécia. Apenas a Turquia reconhece uma declaração de independência de Chipre e mantém mais de 35.000 soldados no norte do país.
O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou que o disparo do míssil foi em resposta a uma série de ações da Força Aérea israelense contra alvos do Irã e do Hezbollah nas proximidades de Homs e Damasco, incluindo uma base onde as forças da Guarda Revolucionária Islâmica mantêm um centro de pesquisa e um depósito de armas.
Israel não comentou os incidentes - um dos mais graves, ocorrido menos de uma semana depois de uma cúpula trilateral com a Rússia e os Estados Unidos sobre as atividades do Irã na região e sua presença militar na Síria.
O porta-voz oficial da Síria disse que quatro civis, entre eles um bebê de um mês de idade, foram mortos e 21 pessoas ficaram feridas em explosões em Sahnaya, um bairro de Damasco.
Outros sites de notícias do país relataram que pelo menos 50 pessoas ficaram feridas nas explosões.

Postar um comentário

0 Comentários