Liberman: quer um primeiro ministro num governo de unidade

Liberman: quer um primeiro ministro num governo de unidade
Avigdor Liberman  no Knesset
O líder do partido nacionalista secular Israel Beitenu (Israel Nosso Lar), Avigdor Liberman, disse que seu grupo político recomendará como candidato a primeiro-ministro que apóia a formação de um governo de unidade, após as eleições marcadas para 17 de setembro. 

Durante um evento de campanha, Liberman disse que, além dos Ministérios da Defesa e Imigração, o seu partido exigirá os portfólios de Saúde e Interior nas negociações para formar a coalizão governista após as eleições. 

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que continua sua campanha contra o líder de Israel, Beitenu, disse em resposta que Liberman recomendou Benny Gantz como primeiro-ministro, que lidera a lista Azul e Branca (Kajol Laban).

“Ontem, numa entrevista à Rádio do Exército (Galei Tzáhal), Liberman disse que recomendaria Benny Gantz para o primeiro-ministro. Ele quer que Gantz seja primeiro ministro. Aqueles que votam em Liberman estão essencialmente votando em um governo de esquerda: Ehud Barak como ministro da Defesa, Yair Lapid como ministro das Relações Exteriores ”, disse Netanyahu durante um evento de campanha perante cidadãos israelenses de língua russa, em um bar em Rishon Letzíon. 

Na entrevista de domingo, Liberman não disse explicitamente que apoiará Gantz como primeiro-ministro, mas poderia recomendá-lo se Netanyahu se recusar a romper com seus aliados ultra-ortodoxos e nacionalismo religioso.

A relação entre Netanyahu e Liberman, que já foram aliados próximos, deteriorou-se gradualmente de acordo com observadores ao longo dos anos, a ponto de impedir um acordo após as eleições de abril passado, provocando a convocação de novas eleições gerais. 

Desde então, o Netanyahu tem tentado atrair eleitores originários da antiga União Soviética que tradicionalmente formaram a base eleitoral de Israel Beitenu.

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Postar um comentário

0 Comentários