Israel acusa Rússia de afetar operação do aeroporto Ben Gurion

Coisas JudaicasA segurança israelense aponta à Rússia a responsabilidade pelos recentes incidentes com o GPS do aeroporto internacional Ben Gurion. Em causa estará o sistema de “guerra eletrônica” usado pelos russos para proteger aviões na base síria de Hmeimim, 350 quilómetros a norte da infraestrutura. Moscovo já reagiu, considerando que estas acusações “não podem ser levadas a sério”.

Os episódios de interferência com o sistema de navegação do aeroporto Ben Gurion foram detectados desde o início do mês, tornando inúteis as indicações recebidas pelas aeronaves e pilotos que utilizam a infraestrutura.

De acordo com a Autoridade Aeroportuária Israelense, trata-se de uma situação que está a ter forte impacto na operação do maior aeroporto internacional do país, com um movimento anual superior a 20 milhões de passageiros.

A associação israelita de pilotos de linha já veio dizer que a interferência leva ao registo de localização incorreta por parte da navegação, o que pode, em determinadas situações, assinalar um posicionamento a quilômetros de distância do local onde se encontram os aviões.

Numa primeira reação a estas acusações, o embaixador russo em Israel respondeu laconicamente que estamos perante “notícias falsas” (fake news) que “não podem ser levadas a sério”. A BBC sublinha, contudo, que a rádio do exército israelena está a citar patentes superiores no apoio à versão da responsabilização do Kremlin.
"Nem pilotos nem passageiros em risco"
Os russos estão a apoiar as forças do Presidente sírio Bashar al-Assad na guerra contra os rebeldes e mantêm os aviões na base de Hmeimim, 350 quilómetros a norte do aeroporto Ben Gurion. As autoridades israelitas acreditam que a interferência russa se deve a um sistema usado por Moscovo para proteger os aviões que têm a operar na região. 

Até ao momento, não foi registado qualquer acidente relacionado com a alegada interferência. Os responsáveis aeroportuários do Estado hebraico lembram que os pilotos podem sempre usar o sistema de aterragem por instrumentos quando se aproximam do aeroporto e da pista: “É um método seguro e profissional que é usado a toda a hora em aeroportos por todo o mundo”.

Em declarações ao israelita Haaretz, uma fonte da Autoridade Portuária Israelita sublinha que, apesar dos incidentes registados nas últimas três semanas, “nem pilotos nem passageiros foram postos em risco”.

Postar um comentário

0 Comentários