Diplomata americano diz que Israel aceita discutir com o Líbano

Diplomata americano diz que Israel aceita discutir com o Líbano Um diplomata americano assegurou que Israel concordou discutir com o Líbano as disputadas fronteiras terrestres e marítimas entre os dois países, ainda tecnicamente em guerra, segundo informaram nesta terça-feira duas autoridades libanesas.
Consultado pela AFP, o Ministério de Relações Exteriores de Israel se recusou a comentar.
No ano passado, o Líbano assinou seu primeiro contrato para perfurar petróleo e gás em suas águas, incluindo em uma parte disputada com seu vizinho Israel, com quem travou várias guerras.
O secretário adjunto do departamento dos Estados Unidos para Assuntos do Oriente Médio, David Satterfield, realizou uma reunião em Beirute com autoridades libanesas na segunda-feira em sua segunda visita em uma semana.
Satterfield "disse às autoridades que Israel havia concordado em realizar negociações para traçar a fronteira marítima" com o Líbano, declarou à AFP uma fonte oficial que esteve presente na reunião.
O Estado hebreu também concordou em discutir a fronteira terrestre entre os dois países, incluindo várias áreas disputadas, acrescentou.
Israel e o Líbano ainda estão tecnicamente em guerra, embora as últimas tropas israelenses tenham se retirado do sul do Líbano em 2000, após duas décadas de ocupação.
Uma delegação de cada lado participará das discussões na sede da força de paz da ONU no Líbano (UNIFIL), mas esta última não estará presente, acrescentou a mesma fonte.
Outra fonte próxima ao caso disse que as negociações começarão em breve.
A disputa entre o Líbano e Israel tomou uma nova dimensão com a descoberta de gás no leste do Mediterrâneo nos últimos anos, o que deu origem a novas esperanças e alimentou as tensões na região.
Um consórcio formado pelos gigantes da energia Total, ENI e Novatek recebeu dois dos dez blocos de exploração no Líbano no ano passado.
* AFP

Postar um comentário

0 Comentários