The Little Drummer Girl: atriz e agente secreta

The Little Drummer Girl: atriz e agente secretaEm 1983, John Le Carré publicou The Little Drummer Girl (A garota do Tambor, na tradução portuguesa), um livro de espionagem em que o autor inglês se afastava das intrigas centradas na Guerra Fria, para contar uma história em que a situação no Médio Oriente ocupava o centro das atenções.
A principal protagonista é Charmian Ross – Charlie, para os amigos – uma jovem e anônima atriz inglesa com simpatias de extrema-esquerda, que se vê recrutada e treinada pelos serviços de espionagem israelense, o Mossad.
A função de Charlie é, servindo-se dos seus dotes de representação, fingir-se de simpatizante fervorosa da causa palestina, infiltrar-se numa rede terrorista que tem vindo a fazer atentados sangrentos na Europa contra alvos judeus e ajudar a capturar o líder da organização, o misterioso Khalil, homem carismático e com grande sucesso entre as mulheres. Esta obra de Le Carré foi muito bem recebida pela crítica, tendo mesmo sido referida por alguns como sendo um livro que transcendia o gênero de espionagem, apresentando qualidades da melhor literatura mainstream.
Muito antes da adaptação televisiva de The Little Drummer Girl que o AMC estreia domingo, realizada pelo sul-coreano Park Chan-wook, autor, entre outros filmes, da célebre ‘Trilogia da Vingança’ (Sympathy for Mr. VengeanceOldboy –Velho Amigo, e Vingança Planeada), já o cinema tinha proposto uma versão do livro, logo após a sua edição.
Foi em 1984 que George Roy Hill, o realizador de Dois Homens e um Destino e de A Golpada, assinou A Garota do Tambor, com Diane Keaton interpretando o papel de Charlie. 
O filme não teve boa aceitação, crítica ou comercial. A mudança de nacionalidade da personagem de Charlie, de inglesa para americana, tal como a escolha de Keaton, considerada velha demais para o papel (a personagem tem vinte e pouco anos, e Keaton tinha então 38) foram os dois principais reparos feitos a A Garota do Tambor. Curiosidade: John Le Carré tem uma pequena participação na fita, sob o seu verdadeiro nome, David Cornwell, no papel de um alto quadro dos serviços secretos britânicos.
Esta versão televisiva de A Garota do Tambor vem na senda do sucesso da adaptação de outra obra do escritor, esta mais recente: O Gerente da Noite (The Night Manager, no original), também, como aquela, produzida pela BBC. Le Carré e dois dos seus filhos são produtores executivos da série.
A personagem de Charlie é agora interpretada por Florence Pugh, revelada no filme Lady Macbeth, de William Oldroyd (2016), com a dose certa de curiosidade e ingenuidade. Em seu redor, destaque para Alexander Sarsgard (A Lenda de Tarzan) no papel do impassível Gadi Becker, o agente que vai enquadrar a infiltração de Charlie no grupo de palestinianos; e para Michael Shannon como Martin Kurtz, o veterano chefe da equipa clandestina da Mossad que recruta Charlie, e que corporiza a eficácia implacável e amoral dos serviços secretos israelitas (recorde-se que John Le Carré foi impedido de entrar em Israel quando da publicação do livro).
A realização de Park Chan-wook é eminentemente prática e legível, mas o autor de A Criada não resiste a deixar a sua imagem de marca aqui e ali, como sucede logo na tensa e cínica sequência do atentado bombista que abre o primeiro episódio. The Little Drummer Girl tem tudo para ser uma das melhores séries de espionagem dos últimos tempos.

Postar um comentário

0 Comentários