Figura da Inquisição torrejana marca Feira de Época

Figura da Inquisição torrejana marca Feira de ÉpocaCerca de um centena de pessoas compareceram na Praça dos Claras à apresentação da Feira de Época Foto: 

O município de Torres Novas apresentou na sexta-feira à noite, 5 de abril, o tema da Feira de Época – Memórias da História deste ano, evento a decorrer entre 29 de maio e 2 de junho no centro histórico e Jardim das Rosas da cidade. A ação desta vez decorre nos anos 70 do século XVII, através da personagem de um inquisidor-geral do reino que foi marquês de Torres Novas. “Tempos Sombrios – D.Pedro de Lencastre” promete o regresso da memória da censura moral do Santo Ofício.

Adianta a sinopse da Feira de Época 2019: “A Inquisição e os Tribunais do Santo Ofício são instituições que representam o poder e através das quais ele se manifesta. Dona de um controlo social feroz, a Inquisição, leva a cabo perseguições, encarceramentos, torturas e autos de fé”.
“A par de outras perseguições, condenações e de proibições várias, a intolerância e a vigilância dos comportamentos dos cristãos-novos e de suas famílias têm ainda nesta época um cariz muito violento, onde a denúncia e o medo marcam os comportamentos do dia-a-dia.
As mulheres são socialmente, também, bastante controladas, situação que se perpetua e que não é nova. Regista-se o grande número de mulheres que são enviadas para conventos como forma de penitência. Os desvios à norma eram feitos em segredo e em refúgios.

Se alguma confidência se deixava escapar, ao pecador a confissão era arrancada pela tortura, física e psicológica. Sempre em nome de Deus e da remissão dos pecados, com forte componente, quer cénica, quer pedagógica, tanto no castigo como na absolvição. Reina em Portugal D. Pedro II, irmão do malogrado Afonso VI. Vivem-se tempos sombrios”.

Postar um comentário

0 Comentários