25/02/2019

Ex-funcionário venezuelano acusa Maduro de manter 'fortes ligações' com o Hezbollah

Ex-funcionário venezuelano acusa Maduro de manter 'fortes ligações' com o Hezbollah

O ex-chefe da inteligência militar na Venezuela Hugo Carvajal acusou o presidente Nicolas Maduro de corrupto e de manter fortes ligações com o grupo terrorista Hezbollah. Carvajal, que foi chefe da inteligência militar na Venezuela durante o governo de Hugo Chávez, de julho de 2004 a dezembro de 2011, também acusou o ministro do Interior, Néstor Reverol, e o vice-presidente, Tareck El Aissami, de estarem diretamente envolvidos num esquema de corrupção que incluiria o tráfico de drogas - ironicamente seriam eles os responsáveis pelo combate ao tráfico de drogas.

De acordo com o jornal New York Times, El Aissami não era apenas um traficante. Segundo Carvajal, ele mantinha fortes ligações com o Hezbollah e chegou a mediar um esquema para que terroristas desse grupo entrassem paras as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) através da Venezuela.

Em 2009, terroristas do Hezbollah tiveram encontro com El Aissami e Carvajal na Síria e entregaram aos dois três fuzis como presentes. Também teria participado desse encontro o diplomata venezuelano Ghazi Nasr al-Din, que estava na Síria na época.

Classificado como "apoiador do Hezbollah" pelo Departamento do Tesouro dos EUA, Nasr al-Din é procurado pelo FBI

Carvajal disse que Maduro não atendeu a suas advertências contra a entrada de militantes do Hezbollah na Venezuela, acusação que o presidente venezuelano nega (Hagai Hacohen, Jerusalem Post).

Compartilhe

Author:

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico.

0 comentários: