As duas faces da moeda



As duas faces da moedaPor Rabino Shabsi




Nessa porção semanal lemos sobre as várias doações feitas pelos filhos de Israel para a construção do Tabernáculo. O ouro e bronze coletados são designados com um termo especial: elevação. São chamados assim, pois não eram ouro e bronze no senso comum; eles forneciam algo mais precioso em troca ao doador: estes metais o elevavam, tornando-o uma pessoa melhor.

Nossos sábios frequentemente criticam o uso do dinheiro – mas nunca veem mal algum no dinheiro em si. Eles comentam que quando Moshê não sabia que tipo de moeda deveria ser doado, era mostrado a ele uma moeda de fogo. Aqui nos é ensinada uma lição muito importante, que o dinheiro é como fogo. O fogo tem finalidades úteis e construtivas: ele esquenta, ilumina, aquece, mas possui também poderes destrutivos. Tudo depende como o utilizamos.
Da mesma forma que o dinheiro pode construir santuários, lares, escolas, sinagogas e negócios, tornando-se uma força construtiva na comunidade no mundo, pode tornar-se a “raíz de todo o mal”. Ele já destruiu e trouxe ódio e disputas em famílias, instigou povos contra povos, nações umas contra as outras pela busca de poder e domínio. A riqueza pode elevar e unir as pessoas tornando-as conscientes de suas responsabilidades familiares e comunitárias. Tudo depende das escolhas que fazemos.

Postar um comentário

0 Comentários