Belém árabe palestino está em guerra com cristãos e judeus

Belém árabe palestino está em guerra com cristãos e judeusO que a história de Belém nos diz hoje? Duas coisas.

Quando Belém foi entregue à Autoridade Palestina, o número de cristãos logo despencou de 80% da população em 1995. Agora, são apenas 20%. O que aconteceu?

Sob o controle de Israel (1967-1995), a população cristã de Belém cresceu em 57%. Quando Israel entregou a cidade de Jesus à Autoridade Palestina em 1995, Belém tinha uma população cristã de 80%. Agora são apenas 20%.

Essa mudança ocorreu porque nas áreas da Autoridade Palestina, bem como em todo o Oriente Médio, os cristãos estão sob pressão e são perseguidos. Os cristãos fugiram de Belém não por causa da “ocupação” israelense, mas devido à Autoridade Palestina.
Nos últimos anos, houve numerosos atos de violência contra os cristãos na Judéia, Samaria e Gaza.
  • Terroristas palestinos tomaram as casas cristãs de Beit Jala, de onde seus atiradores disparavam contra as casas dos bairros judeus do sul de Jerusalém.
  • Os palestinos armados ocuparam a Basílica da Natividade, saqueando-a e usando-a como uma latrina.
  • Duas igrejas em Nablus foram queimadas em 2006 depois da conferência do Papa Bento XVI em Regensburg.
O medo cristão de viver sob o domínio árabe-islâmico palestino começou depois da guerra de 1967, quando centenas de notáveis ​​cristãos em Belém se voltaram para o governo israelense pedindo que anexassem a cidade. Em 1995, o prefeito cristão de Belém, Elias Freij, voltou-se para o então primeiro-ministro Yitzhak Rabin e pediu que ele não se retirasse da cidade por temer pelo futuro dos cristãos na cidade.

Em 2003, quando a cerca de segurança entre Jerusalém e Belém foi erigida, a propriedade da igreja perto da barreira permaneceu no lado árabe palestino e os líderes cristãos pediram e obtiveram o direito de mudar a rota para permanecer do lado israelense.
Não é uma coincidência que a Autoridade Palestina esteja em 36º lugar em uma lista de 50 estados que reprimem cristãos.
Mas a Palestina árabe de Belém nos diz outra coisa. Que se um judeu pusesse os pés nele hoje, um judeu aleatório como Jesus, ele seria linchado pelos palestinos. No Oriente Médio há apenas um estado onde o número de cristãos cresce e esse é o estado judeu de Israel.  


Giulio Meotti
O escritor, um jornalista italiano de Il Foglio, escreve uma coluna duas vezes por semana para Arutz Sheva. Ele é o autor do livro "A New Shoah", que pesquisou as histórias pessoais das vítimas do terror de Israel, publicado pela Encounter e de "J'Accuse: o Vaticano contra Israel" publicado pela Mantua Books .. Sua escrita apareceu em publicações , como o Wall Street Journal, Frontpage e Commentary.
Share on Google Plus

About coisasjudaicas@gmail.com

No Coisas Judaicas, fazemos de tudo para manter nossos amigos e visitantes bem informados. Todo mês, mais de 70 mil visitantes do mundo inteiro procuram nosso Blog para ler sobre:Judaísmo, Israel e o mundo judaico. É a nossa missão

0 Comentários:

[Fechar]

Receba gratuitamente o melhor conteúdo do Coisas Judaicas no seu e-mail e fique sempre atualizado.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner