Michael Kadar, de 20 anos pega 10 anos de prisão por trotes

Michael Kadar, de 20 anos pega 10 anos de prisão por trotesamericano-israelense Michael Kadar, de 20 anos, foi condenado pela justiça de Tel Aviv, Israel, e vai passar 10 anos preso por ter negociado, em bitcoin, ‘serviço de trotes’ com falsas ameaças de bomba em escolas, aeroportos e vários setores, reportou o The Guardian.
De acordo com a reportagem, o adolescente fez cerca de 2.000 ameaças entre 2015 e 2017 e conseguiu juntar 184 BTCs, hoje cotados em aproximadamente R$ 3 milhões. Ele foi preso na cidade costeira de Ascalão, em Israel, no ano passado.
Kadar oferecia seus serviços de trotes na deepweb e cobrava US$ 40 para trotes com ameaça de bomba em residências, U$ 80 para causar pânicos em escolas e U$ 500 para persuadir aeroportos a cancelarem voos, segundo o The New York Times, que também repercutiu o assunto.
Adolescente que juntou R$ 3 milhões em bitcoin com trotes é condenado a 10 anos de prisão.
O trote também era feito em outros setores, como shoppings, delegacias de polícia e hospitais dos EUA. Pelo menos 245 telefonemas com a ameaça foram feitas somente no ano de 2017, conforme documentos judiciais dos EUA.
Em um dos trotes a uma pré-escola judaica na Flórida, Kadar alertou que uma bomba “explodiria a cabeça das crianças e que duas dúzias delas seriam abatidas”. De acordo com descrições no documento, o adolescente dizia que estava em um carro perto da escola com o detonador na mão.
Os trotes do adolescente eram bem planejados, tanto que, eu um dos casos, caças europeus foram enviados para interceptar um avião comercial com a suspeita de uma ameaça de bomba, diz o The Guardian.
Kadar mascarava sua identidade online, ocultando seu endereço IP, e alterava sua voz usando uma tecnologia de mudança de áudio nas chamadas telefônicas.
Como o réu se recusou a revelar os códigos para acessar sua carteira de Bitcoin, a maioria de seus ganhos não foram recuperados. Apenas alguns milhares de dólares foram encontrados em dinheiro, de acordo com as autoridades israelenses.
Casos como este do avião, que teve grande repercussão, contribuíram para o aumento do medo e do antissemitismo nos Estados Unidos, que, ao contrário de Israel, identificou e citou Kadar por meio dos esforços do Departamento de Justiça (DoJ) que trabalhava no caso em conjunto com a polícia israelense, segundo The Guardian.
Apesar da prisão e condenação, ainda não se sabe se a Justiça americana irá prosseguir com o processo no país. Caso isso aconteça, um pedido de extradição não é descartado, diz o jornal britânico.

Outro caso de ameaça de terrorismo

No início deste mês, um jovem indiano ameaçou atacar o aeroporto de Miami com um fuzil, mas não foi bem um trote, foi uma afronta às autoridades dos Estados Unidos.
Desesperado após ter caído num golpe com bitcoin, o adolescente de 18 anos, morador de Jalaun, em Uttar Pradesh, na Índia, ameaçou atacar com arma de fogo o aeroporto de Miami nos Estados Unidos após supostamente ter sido enganado por um americano em uma negociação com a criptomoeda.
O rapaz, então, foi identificado pelo Grupo Antiterrorismo de Uttar Pradesh e interrogado pelas autoridade indianas.
À polícia, ele alegou que perdeu US$ 1 mil (aproximadamente R$ 3.700) após uma negociação via chat em uma rede social, quando solicitou ajuda ao FBI e não obteve respaldo.
O adolescente havia feito pelo menos 50 ligações para o FBI entre 2 e 31 de outubro, usando nome e emails falsos.
Pelo menos cinco ligações foram feitas por ele ao aeroporto de Miami, quando ameaçou invadir e atacar o local com um fuzil AK-47, granadas e um cinturão suicida.
O jovem cidadão de Jalaun deve responder por vários crimes, segundo a polícia, visto ter sido aberto um boletim de ocorrência e ele deve citado nos tribunais.

Postar um comentário

0 Comentários