Drone armado do Rio de Janeiro!

Como informado na matéria de sábado, dia 03 de novembro de 2018 – Link disponível ao final desta matéria, informações e questionamentos que foram amplamente compartilhadas nas redes sociais sobre o futuro governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), e o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL) no qual decidiram realizar uma viagem, juntos, a Israel, fez com que a nossa redação despertasse interesse além da divulgação na data anterior sobre qual o modelo de drone de segurança estaria disponível no mercado e que mais se assemelha ao anunciado e comentado nas redes sociais.
Nossa busca resultou no TIKAD, um veículo aéreo não tripulado (VANT), modelo muito avançado que poderia despertar a atenção do então governador eleito pelo Rio de Janeiro.

A indústria bélica israelense é uma das mais tecnológicas e seguras do mundo, como comprovado  em diversos testes e situações reais, porém o que poucos imaginam é que a empresa fornecedora do equipamento em questão não é israelense e sim americana. Aí, vem a pergunta que muitos podem estar se fazendo neste momento: Então porque estão divulgando este equipamento se o governador eleito fará a vagem para Israel e não para os EUA? Por uma simples questão; a empresa fornecedora, fechou contrato com as Forças de Segurança Israelense no qual já estão operando com este tipo de equipamento em situações de patrulhamento desde o ano passado (2017) e para um melhor contato, a observação do equipamento em ação é melhor do que ver na fábrica em testes controlados, por este e outros motivos o TIKAD está em destaque nestes últimos dias.

“Grandes drones militares tradicionalmente têm que voar milhares de metros acima para chegar aos alvos, mas esses drones menores podem facilmente voar pelas ruas para concluir a missão”, disse o professor da Universidade de Sheffield, Noel Sharkey, à BBC.



Sistema de suporte de armas

O tenente-coronel Raziel “Razi”, reservista nas Forças Especiais israelenses, co-fundou da empresa em 2014, diz que estava cansado de ver seus companheiros morrerem em batalhas de ruas caóticas que também, às vezes, tiravam a vida de civis. “Você tem pequenos grupos [de adversários] trabalhando dentro de áreas civis lotadas usando civis como escudos, mas você tem que entrar. Mesmo para apenas pegar alguns “caras”, você  precisa enviar equipes e muitas vezes, vidas são perdidas, inocentes ou militares se machucam. O desafio operacional nos incomodou ”, afirmou.
Sua tecnologia cirúrgica e letal, tem conquistado cada vez mais os exércitos e forças policias do mundo, isso na condição de preparar e equipar agentes. Porém, com o crescente uso de VANT (Drones comerciais e militares), a necessidade de equipar um “drone” com equipamentos de defesa, vem conquistando e sendo debatido amplamente em todo o mundo.
A empresa Duke Robotics Inc. desenvolveu e apresentou ao mundo o seu novo equipamento de defesa e ataque o TIKAD, onde une o VANT com um dispositivo de acoplamento que poderá ser utilizado desde equipamento não letal a letal. este dispositivo é rico em tecnologia e desenvolvido para obter sucesso em todas as missões que lhe forem atribuídas.
Apresentação da empresa:
A Duke Robotics Inc. anuncia o TIKAD, um avanço na proteção de nossas tropas, desenvolvendo os recursos necessários para combater efetivamente o inimigo de hoje.
Os governos estão gastando mais do que nunca com os orçamentos da Defesa, o que fornece um enorme incentivo para resolver os problemas que as tropas enfrentam atualmente.
TIKAD, o Soldado do Futuro, salva vidas substituindo as botas no chão por botões e assim evitando perdas humanas desnecessárias.
A Duke Robotics trabalha com clientes governamentais selecionados em todo o mundo com o objetivo de reduzir o número de tropas desdobradas e capacitar as tropas com a implantação imediata da força aérea, melhorando as perspectivas de sucesso da missão, minimizando ferimentos no campo de batalha, perda de vidas de tropas amistosas e salvando civis inocentes.
Imagens: Duke Robotics

Fonte:http://defesa.tv.br/

Gostou: Compartilhe:Facebook

Postar um comentário

0 Comentários