Vayelech

Vayelech
"וַיֹּאמֶר ה' אֶל מֹשֶׁה הִנְּךָ שֹׁכֵב עִם אֲבֹתֶיךָ וְקָם הָעָם הַזֶּה


Encontramos na nossa Parashá um dos cinco versículos que são exceção de regra na leitura da Torá



Sendo que o Sefer Torá não tem pontos, para saber aonde começa ou acaba um versículo nos baseamos nos sinais de música chamados de “Teamim” que vem desde a época de Moshe Rabeinu



O motivo de precisarmos saber onde começa e termina o versículo é porque não podemos dizer meio versículo quando há nele o nome de Hashem para não falarmos o nome de D'us em vão.


Para sabermos aonde é o ponto no versículo, nos baseamos no sinal de música chamado “etnachta” que representa uma parada temporária, um pouco mais do que uma vírgula em português, e no sinal chamado “sof passuk” que representa um ponto final


A Guemará em Yoma nos conta que Issi ben Yehudah nos ensinou que cinco versículos na Torá inteira saem dessa regra


Um deles está na nossa Parashá. O versículo diz:- "E disse D'us à Moshe você se deita com seus pais (se referindo à seu falecimento) e esse povo se levanta e.....etc

Nesse versículo o sinal “etnachta” se encontra na palavra "seus pais" determinando com essa parada temporária que lá termina o assunto, com a morte de Moshe

Mas aqui se encontra a exceção da regra, e daqui nossos sábios na Guemará em Sanedrin aprendem a ressurreição dos mortos pela Torá escrita, colocando o ponto na próxima palavra :- "Você se deita com os seus pais e levanta", ou seja ,ressuscita!



O Ari Zal nos explica que, sendo que esse versículo não tem determinação e se aplica tanto ao antes do “etnachta” na palavra “e você” se referindo à Moshe, quanto ao depois, na palavra “esse povo”, aprendemos que tanto Moshe quanto esse povo se reencarnam e se tornam a última geração



Diz o Ari ZaL que Moshe Rabeinu e toda sua geração eram a "Dór Deáh", a geração do conhecimento, e a raíz das almas deles era o lado oculto da Sefirat Daat que é chamado no "Etz Haim" de "Leáh"


A geração paralela chamada de "erev rav" também tinha a raiz na Daat, mas era afetada pela mistura do bem e do mal nesse mundo


Moshe se reencarna e se torna Mashiach e a geração dele também se  reencarna e se torna a geração do Mashiach


Até a "erev rav" também se reencarna por também ser "dór deáh" e à ela se refere o final do versículo que diz:-  "esse povo vai se levantar e ...."



As mulheres mandam nos maridos? Mashiach vai chegar!




Uma característica dessa última geração, diz o Ari ZaL, é o fato de as mulheres mandarem nos maridos.



Na reencarnação anterior dessa geração, no deserto, os maridos doaram os anéis para fazer o bezerro de ouro mas as mulheres recusaram apoiar a idolatria.



Por isso elas ganharam esse prêmio de mandar neles nessa reencarnação. Chegamos à conclusão de que essa geração é a nossa!!!!



Diz o Maguid de Mezritsh que outra característica da "dór deáh" é de que o assunto principal deles era o conhecimento que se expressa pela fala e eles não tinham a característica da ação.



Até o próprio Moshe para abrir o mar vermelho somente levantou o cajado mas não bateu no mar



Quando Moshe chegou perto da Terra Santa na qual o trabalho principal seria a ação das Mitzvot, Hashem disse para ele falar para a pedra para que a água volte mas ele bateu na pedra para começar já o trabalho da próxima geração, a ação



Hashem queria que ele falasse com a pedra para elevar a próxima geração, a geração da ação, ao nível elevado da geração dele, do conhecimento, da fala.


Toda aquela geração com Moshe e a "erev rav" tiveram que falecer no deserto e esse é o trabalho de Moshe: voltar como Mashiach e elevar toda a "geração do conhecimento", incluindo a erev rav, por meio do estudo Torá e o cumprimento das Mitzvót, "fala e ação"


O Rebe de Lubavitch disse que essa geração somos nós!

🌺🌴🌺🌴🌺🌴🌺🌴🌺🌴🌺🌴

YOM KIPUR

A profecia de Yoná

A Guemará nos conta que durante toda nossa história tivemos quarenta e oito profetas e sete profetisas


O Sefer Melachim nos conta que o profeta Ovadiahu salvou a vida de 100 profetas escondendo eles em duas cavernas e levando para eles comida do próprio palácio do rei que queria matá-los


Só daqui já vemos que existiram muito mais do que 48 profetas e sete profetisas na nossa história

Mas a maioria dos profetas profetizou somente para sua época e esses 48 profetas e sete profetisas profetizaram para o futuro também, e por isso a Guemará cita somente eles

Um desses profetas é Yoná. O livro de Yoná é muito pequeno, tem só quatro capítulos contando uma história que aparentemente não tem nada a ver com as futuras gerações

O profeta Yoná foi mandado para Nínive na Assíria, falou a sua profecia que era específica para eles, e a história terminou lá com um final feliz


Diferente de profetas que falam no mesmo livro profecias passadas e futuras ou somente futuras, o que justifica a inclusão desses profetas na lista da Guemará, o livro do profeta Yoná não traz nenhum assunto sobre os dias do Mashiach e nem sobre coisas que vão acontecer antes do Mashiach chegar


Então o que justifica a presença do profeta Yoná entre os profetas que profetizaram profecias futuras?



TESHUVÁ , um presente de Hashem para todas as gerações!



O livro de Yoná nos dá dicas importantes e profundas sobre o assunto mais importante na realidade de cada um de nós aqui e hoje: a Teshuvá!


Teshuvá em hebraico quer dizer retorno. Ou seja, sair do caminho errado e retornar ao caminho certo.



Teshuvá não tem data, etnia, idioma ou nacionalidade, ela é patrimônio da humanidade em todas as épocas desde a criação do mundo e até hoje!



E aqui começa a história do profeta Yoná nos dando instruções tão importantes de como fazer esse retorno



O histórico do profeta Yoná é muito interessante. Ele era o falecido filho da mulher Tzarfatit que foi ressuscitado por Eliahu Hanavi. Posteriormente ele se tornou aluno do profeta Elishá que sucedeu Eliahu Hanavi


Yoná recebe uma ordem Divina de viajar para Nínive na Assíria e publicar que caso eles não façam Teshuvá em quarenta dias a cidade será totalmente destruída.


Yoná queria mesmo é que Nínive fosse destruída por D'us, sendo que os assírios eram os arqui-inimigos de de Israel e o maior perigo da época para o nosso povo. Posteriormente eles conquistariam o reino de Israel exilando dez tribos judaicas que não voltaram para o nosso povo até hoje.


Portanto Yoná queria que eles não fizessem Teshuvá e consequentemente fossem destruídos para não nos destruir futuramente.


Yoná, sabendo que a profecia só poderia pairar sobre ele na Terra Santa, vai para o porto e compra todas as passagens de um navio para que ele não precise esperar por clientes e possa partir imediatamente fugindo de Israel 


Profecia na Terra Santa e no Galut, no exílio

Posteriormente, quando nosso povo foi exilado para a Babilônia está escrito “Galu lebavel Shechina Imahem”, foram exilados para a Babilônia e a presença Divina foi junto

Ou seja, quando a revelação Divina chamada de Shechina foi para a Babilônia junto com o nosso povo, a profecia pairou sobre os profetas lá também,

mas na época de Yoná se ele saísse de Israel a profecia não pairaria sobre ele, e por isso ele queria fugir


Logo no começo da viagem já começou milagrosamente uma enorme tempestade, demonstrando que Hashem não abre mão de uma tentativa de que até o pior povo do mundo "talvez" faça Teshuvá.


Depois de ter sido engolido por um peixe gigantesco e ter sobrevivido por milagres sobrenaturais, no final da história Yoná estava lá em Nínive fazendo com que o pior povo do mundo se arrependesse de todas atrocidades cometidas por eles e voltassem ao bom caminho

Daqui aprendemos que até a pior pessoa do mundo também merece a sua ajuda para fazer Teshuvá.


Mesmo que a volta dessa pessoa para o judaísmo vai te tirar da zona de conforto, mesmo assim ajude ela a fazer Teshuvá


Saiba que você não é melhor do que Yoná e os judeus que você está ajudando à voltarem ao judaísmo não são piores do que aqueles habitantes da Assíria que Yoná fez com que fizessem Teshuvá.

Conclusão: Nesse Yom Kipur vamos nos arrepender do que fizemos de errado, assumir que daqui pra frente vamos nos comportar certo, e estar confiantes de que Hashem vai ter a alegria de aceitar a nossa Teshuvá! Porque se até com Nínive ele se preocupou, quanto mais com nós que somos o seu povo querido!  
🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹
Para os horários de Yom Kipur e mais detalhes acesse ao nosso site


🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹

Agradecemos à Fernanda e Elias Messer que por meio da sua empresa Line Life apóiam a  nossa ONG TORÁ


Nossos agradecimentos também à querida família Nasser



Às famílias Douek e Chammah



às famílias Gueler e Rabinovich



à empresa Neeman despachantes aduaneiros



à Francis e Fábio Grossmann, grupo Facislito



à Roger Ades e família



à família Guttmann



à família Worcman grupo hotel Rojas



Ao Sr Moisés Ashendorf Ejczis e família



À Samy e Ester Metta e família



Ao Sr Idevaldo Mamprim, grupo Remaza



à Paola Yael e família



à Lígia Marie e família



à empresa Adar Tecidos



à nossas queridas voluntárias



e à todos vocês que lêem a nossa Parashá.



Que Hashem dê à eles e à todos vocês muito sucesso, muita saúde, muito dinheiro e felicidades judaicas de toda a família!
Share on Google Plus

About Coisas Judaicas

No Coisas Judaicas, fazemos de tudo para manter nossos amigos e visitantes bem informados. Todo mês, mais de 45 mil visitantes do mundo inteiro procuram nosso Blog para ler sobre:Judaísmo, Israel e o mundo judaico. É a nossa missão

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

[Fechar]

Receba gratuitamente o melhor conteúdo do Coisas Judaicas no seu e-mail e fique sempre atualizado.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner