Ano-novo Judaico: nos colocamos em julgamento perante o Todo Poderoso

Ano-novo Judaico: nos colocamos em julgamento perante o Todo Poderoso

"O desejo e a esperança dos judeus do mundo inteiro, a cada Rosh Hashana é um só: que traga para todos os povos e todos os homens um mundo de justiça, verdade e paz"

Por Zalmir Chwartzmann, presidente da Federação Israelita do Rio Grande do Sul





Judeus de todo o mundo estão vivendo um período de introspecção que inicia hoje, dia 9 de setembro, com o Rosh Hashaná – Ano Novo Judaico e se encerra no dia 19, com o Iom Kipur – O Dia do Perdão.

Esses dez dias são conhecidos como Iamim Noraim – Os Dias Temíveis, pois, como indivíduos, nos colocamos em julgamento perante o Todo Poderoso. Fazemos uma autoanálise do ano, procurando entender onde erramos e onde acertamos, o que precisamos manter e o que devemos melhorar. Como povo, as lembranças remetem-nos aos séculos de exílio e escravidão, aos preconceitos e à discriminação. Recordamos momentos fundamentais da nossa trajetória, como a saída do Egito, a destruição do Segundo Templo de Salomão e a Diáspora – nossa dispersão forçada pelo mundo, as perseguições na Idade Média, a tragédia da Shoá – o Holocausto, até o reencontro trajado de esperança com a terra prometida, na criação e independência do Estado de Israel.

Como judeu, líder comunitário, cidadão brasileiro e do Mundo, nesse momento de elevação espiritual, não posso deixar de pensar também nas mazelas e perigos que afligem a humanidade. Fecho os olhos em minhas preces e não posso ignorar a violência de nossa sociedade, os discursos de ódio, a polarização política semeada de intolerância. Oro pelos nossos vizinhos venezuelanos, pelos famintos da África, pelas vítimas das "Guerras Santas" e das ideologias nefastas que desumanizam aqueles que são diferentes. Peço que, o mais pronto possível, o Povo de Israel possa viver em paz com seus vizinhos.
O Talmud, livro de ensinamentos dos judeus, diz: "Sobre três coisas repousa o mundo – justiça, verdade e paz". A verdade faz parte dos valores judaicos como o ar que respiramos. O desejo e a esperança dos judeus do mundo inteiro, a cada Rosh Hashana é um só: que traga para todos os povos e todos os homens um mundo de justiça, verdade e paz, com a certeza de que, enquanto um único homem não for livre e não contar com a solidariedade de seu próximo, a humanidade não será justa, a verdade não vigorará e não haverá paz. Feliz 5779 para todos. Shaná Tová.

Fonte:Agencia RBS

Postar um comentário

0 Comentários