Novo governo da Colômbia irá rever reconhecimento da Palestina

Novo governo da Colômbia irá rever reconhecimento da Palestina

A decisão do ex-presidente da Colômbia veio a público no primeiro dia do novo governo, que pretende rever a medida
Bogotá – O novo governo da Colômbia disse que vai reavaliar o reconhecimento dado pelo ex-presidente Juan Manuel Santos à Palestina, depois que a decisão até então desconhecida veio a público na quarta-feira.

O presidente Iván Duque tomou posse na terça-feira e foi informado alguns dias atrás da decisão de Santos, que foi detalhada em uma carta de 3 de agosto ao representante palestino na Colômbia, informou o Ministério de Relações Exteriores.

“Dadas as possíveis omissões que podem vir à tona sobre a maneira como esta decisão foi tomada pelo presidente de saída, o governo examinará cautelosamente suas implicações e agirá de acordo com a lei internacional”, disse o novo chanceler, Carlos Holmes, em um comunicado.

Santos decidiu reconhecer a Palestina como um “Estado livre, independente e soberano”, de acordo com a carta, que a chancelaria circulou entre os repórteres.

“Assim como o povo palestino tem o direito de constituir um Estado independente, Israel tem o direito de viver em paz ao lado de seus vizinhos”, disse a carta.

A embaixada israelense em Bogotá se disse surpresa e decepcionada.

“Pedimos ao governo colombiano que reverta a decisão tomada pela gestão anterior em seus últimos dias, que contradiz as relações próximas, a cooperação ampla em áreas vitais e os interesses dos dois países”, disse em um comunicado publicado em sua conta de Twitter.

A decisão veio à luz durante uma visita da embaixadora dos Estados Unidos na Organização das Nações Unidas (ONU), Nikki Haley, à Colômbia. Ela compareceu à posse de Duque na terça-feira e no dia seguinte visitou imigrantes venezuelanos na cidade fronteiriça de Cúcuta.

Os EUA, aliados próximos de Israel, estão recolhendo mais informações sobre a situação e não têm nenhum comentário imediato, disse a missão norte-americana na ONU.

“Agradecemos o governo colombiano por esta decisão e temos certeza de que ela contribuirá significativamente para criar as condições necessárias na busca pela paz no Oriente Médio”, disse o representante palestino em um comunicado na quarta-feira.

A Palestina já foi reconhecida como um Estado soberano pela Assembleia-Geral da ONU, pelo Tribunal Penal Internacional e por ao menos 136 países.

Os palestinos querem fundar um Estado em Gaza, na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental, terras que Israel capturou na Guerra dos Seis Dias de 1967.

Em dezembro a Colômbia se absteve em uma votação dos 193 membros da Assembleia Geral da ONU sobre uma resolução que pediu que os EUA desistissem de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel.
Share on Google Plus

About Coisas Judaicas

No Coisas Judaicas, fazemos de tudo para manter nossos amigos e visitantes bem informados. Todo mês, mais de 45 mil visitantes do mundo inteiro procuram nosso Blog para ler sobre:Judaísmo, Israel e o mundo judaico. É a nossa missão

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

[Fechar]

Receba gratuitamente o melhor conteúdo do Coisas Judaicas no seu e-mail e fique sempre atualizado.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner