Sobreviventes do Holocausto reencontram-se 76 anos depois

Sobreviventes do Holocausto reencontram-se 76 anos depois
Alice Gerstel e Simon Gronowski 
Sobreviventes do Holocausto reencontram-se 76 anos depois de serem separados.

Alice Gerstel e Simon Gronowski conheceram-se quando ambos eram crianças e estavam escondidos na mesma casa, durante o período nazista.

O reencontro emocionado de dois sobreviventes do Holocausto

Alice Gerstel e Simon Gronowski conheceram-se em 1941 quando ambos eram ainda crianças, durante o período de ocupação nazi na Bélgica. Separados pelo Holocausto, os dois amigos de infância voltaram a estar juntos agora, 76 anos depois, num encontro emocionado no Museu do Holocausto de Los Angeles, nos EUA. 

Tudo começou em outubro de 1941, quando a família judaica de Alice se escondeu em casa da família de Simon, tammbém judaica, durante quase duas semanas para fugir dos nazis.

Durante esse período, o pai da menina tentava arranjar com um contrabandista francês um acordo que garantisse a segurança da mulher e dos quatro filhos. O plano era fugir do país, a troco de diamantes.

Depois de feito o negócio, o pai de Alice comprou nove vistos para França - também na altura ocupada pelos nazis -, e foi para Casablanca, cidade marroquina controlada pelos franceses. De lá, partiram para Cuba e depois para o destino final, os Estados Unidos da América. 

Já a família Gronowski optou por ficar na Bélgica, mas foi descoberta 18 meses depois. Simon, a mãe e a irmã foram enviados de comboio para o campo de concentração de Auschwitz. Já o pai, que estava doente no hospital, foi salvo pela mulher, que o deu como morto para que não tivesse o mesmo destino. 

Simon também sobreviveu graças à mãe. Durante a viagem de comboio, a progenitora conseguiu empurrar o filho para fora do comboio. 

Simon não só conseguiu escapar à morte como até chegou a reencontrar o pai, depois da guerra acabar. Hoje em dia é advogado, em Bruxelas, e a sua história deu origem a uma biografia, intitulada de "A Criança do 20.º Comboio", publicada em 2002. 


Já Alice, acabou por ficar em Los Angeles, onde casou e teve dois filhos, tendo construído uma carreira no mercado imobiliário.

As duas famílias nunca mais se contactaram. Mas agora, décadas depois, Simon, de 86 anos, e Alice, de 89, reencontraram-se, em lágrimas, no Museu do Holocausto de Los Angeles.

O encontro entre ambos aconteceu porque o sobrinho de Alice fez uma pesquisa na Internet, que permitiu chegar ao contacto de Simon. 

Durante o encontro, Alice revelou que depois da guerra ter acabado a sua família tentou localizar os Gronowski, mas nunca soube nada deles. Em resposta, Simon disse que chegou a escrever cartas ao irmão mais velho de Alice, mas que este lhe disse que todos tinham morrido. 
Share on Google Plus

About Coisas Judaicas

No Coisas Judaicas, fazemos de tudo para manter nossos amigos e visitantes bem informados. Todo mês, mais de 45 mil visitantes do mundo inteiro procuram nosso Blog para ler sobre:Judaísmo, Israel e o mundo judaico. É a nossa missão

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

[Fechar]

Receba gratuitamente o melhor conteúdo do Coisas Judaicas no seu e-mail e fique sempre atualizado.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner