Header Ads

  • Breaking News

    Ministro israelense apela a Natalie Portman para não ceder

    Ministro israelense apela a Natalie Portman para não ceder

    Ministro israelense apela a Natalie Portman para não ceder ao 'lado negro da força'
    Em carta, Gilad Erdan diz que ela foi influenciada por campanha do Hamas, ao recusar receber o Prêmio Fundação Gênesis

    "Infelizmente, parece que você foi influenciada pela campanha de desinformação na mídia e mentiras a respeito de Gaza orquestradas pelo grupo terrorista Hamas. Eu pessoalmente gostaria de convidá-la a vir a Israel e fazer um tour pela Faixa de Gaza, e encontrar as famílias que moram em comunidades próximas a Gaza, que o IDF (Força de Defesa de Israel, na sigla em inglês) vem bravamente protegendo."

    Em seguida, ele acrescenta que relatos publicados na imprensa distorcem a verdade, mostrando os distúrbios recentes na fronteira de Gaza como manifestações pacíficas e a resposta israelense como 'desproporcional'. Ele diz ainda que era justamente esta narrativa que o Hamas esperava que fosse divulgada ao organizar os protestos.

    O Prêmio Gênesis é concedido desde 2014 a indivíduos por sua excelência em seus ramos profissionais e "que inspiram outros por meio de sua dedicação à comunidade judaica e aos valores judeus". Natalie Portman nasceu em Jerusalém e se mudou para os Estados Unidos aos 3 anos de idade.
    Ministro convida atriz a fazer tour na Faixa de Gaza







    View image on TwitterView image on TwitterView image on Twitter
    המכתב ששלחתי לנטלי פורטמן:


    Na carta, também divulgada pelo jornal "The Washington Post", o ministro israelense argumenta que a resposta dada pelas forças armadas de seu país foram proporcionais, cuidadosas e alinhadas à legislação internacional.
    Natalie Portman em estreia de filme Annihilation, em fevereiroNatalie Portman recusa prêmio em Israel devido a 'eventos recentes'


    ‘Em Gaza não há inocentes’, diz ministro israelense

    "Apesar da propaganda do Hamas, o fato é que a grande maioria dos que morreram por fogo israelense eram membros do Hamas e de utros grupos terroristas. Israel, como qualquer democracia, precisa proteger suas fronteiras, e defender as vidas do homens, mulheres e crianças ameaçadas por organizações terroristas".

    Ele reforça o convite feito à atriz para ir a Israel ressaltando que a "campanha anti-semita BDS" (glogal de boicote ao Estado de Israel, na sigla, Boicote, Desinvestimento e Sanções) estaria tirando vantagem das declarações feitas por Portman para alcançar seus objetivos.
    "Sei que você se orgulha de suas origens israelenses, e já se manifestou contra a campanha BDS no passado. Tenho certeza de que você tem conhecimento de que o verdadeiro objetivo da campanha BDS, conforme já foi expressado inúmeras vezes por seus líderes, é a destruição do estado de Israel", argumentou o ministro.
    Em seguida, diz que o objetivo do Hamas e outras organizações terroristas seria "convencer o mundo de que são os verdadeiros lutadores por justiça e liberdade".
    E finaliza a carta fazendo um apelo à atriz: "Por favor, não cometa este erro", e recorre a uma comparação com a saga "Star Wars", da qual Portman participou, como Padmé Amidala, de "Star Wars: episódio 1 - A ameça fantasma" (1999).
    "Anakin Skywalker, personagem que você conhece bem de 'Star Wars', passou por um processo semelhante. Ele começou a acreditar que os cavaleiros de Jedi eram maus, e que as forças do Lado Negrofossem os defensores da democracia. Eu peço a você que não deixe o lado negro da força vencer."


    O que diz Natalie Portman: Não é BDS, é Netanyahu

    Nenhum comentário

    Deixe sua opinião

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad

    Loading...
    Web Statistics