Mensagem da Parashá - Mishpatim - Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog judaico

Post Top Ad

Mensagem da Parashá - Mishpatim

Sempre que quiser dedicar uma Parashá entre em contato

Nossa Parashá nos conta que se duas pessoas brigarem e um ferir o outro, uma das coisas que o agressor é condenado é a pagar o custo do médico para curar o agredido

Sendo que a Torá nunca tiraria de alguém algo indevido e esse custo não aparece aqui como multa, daqui concluem nossos Sábios que a Torá deu ao médico a permissão Divina para curar, como diz Abaye na Guemará em Brachot (60/a)

Essa “permissão” da Torá não está tratando de “caso ele queira” rezar para Hashem curar ele é o suficiente e “caso ele queira” ir ao médico está permitido, mas sim que ele é obrigado a ir ao médico. Ou seja, permissão aqui quer dizer obrigação

O Shulchan Aruch em “Yoré Deá” traz essa lei na prática determinando que ir ao médico quando necessário é uma Mitzvá da Torá para todos os judeus e está incluída na Mitzvá de “Pikuach Nefesh”

Por isso, diz o Shulchan Aruch: Qualquer pessoa que está em uma situação que necessita de um médico e opta por não ir é um criminoso (contra si próprio) (Yoré Deá 336/1).

Ou seja, pela Torá um crime contra si próprio também é um crime, e quando a Torá nos pede para agir de maneira natural temos que agir assim porque essa é a vontade Divina

Medicina alternativa

A Torá diz que foi dada ao médico a permissão para curar. Em alguns casos a medicina convencional é melhor e em outros a  alternativa é mais eficiente.

Em um caso de úlcera gástrica por exemplo, algumas vezes pela medicina convencional é necessário fazer uma operação e a medicina alternativa resolve o mesmo problema com uma dieta, o que é uma opção melhor

Ou em caso de dores, às vezes a medicina convencional só consegue resolver isso com remédios fortes que trazem efeitos colaterais ou viciam e a medicina alternativa resolve o mesmo problema com acupuntura

Sendo que os resultados são reais e até os convênios estão oferecendo medicina alternativa, está claro que devemos optar pelo tratamento mais eficiente, mais eficaz e menos prejudicial sendo ele medicina convencional ou alternativa

Mas quando a medicina alternativa envolve assuntos de idolatria como cura por meio de espíritos ou coisas desse gênero, aí entramos na proibição da Torá em relação a idolatria, e esse tipo de medicina alternativa é proibido pela Torá

Três médicos, duas opiniões

Quando o problema de saúde é complexo e envolve assuntos irreversíveis, o ideal é se consultar com três médicos diferentes e, sem faltar com o respeito a nenhum deles optar pela melhor solução. No caso que dois médicos estão diagnosticando igual é mais provável que estejam mais certos do que o outro.

Médico jovem e médico velho

Geralmente um médico jovem está mais atualizado sendo que a medicina se desenvolve de ano para ano e essa área exige muitas horas de estudos diários dificultando aos médicos mais antigos  acompanhar esse desenvolvimento, mas toda regra tem exceções

E esse é um dos sinais da vinda do Mashiach, que "Os jovens vão fazer os velhos passarem vergonha". Vemos isso atualmente em quase todas as profissões! Mashiach está chegando!!!!

Diz o Rebe que no caso de nós judeus, nossa saúde material depende da nossa saúde espiritual.

E da mesma maneira que quando sentimos fraqueza em um órgão material devemos ir ao médico sendo que precisamos nos comportar de maneira natural e a Torá deu permissão, que quer dizer também força, ao médico para curar , assim também devemos nos comportar quando sentimos fraqueza em um assunto espiritual

(obs. Nessa carta o Rebe indica estudar no livro Tanya a parte chamada de Shaar Haichud Vehaemuná)

🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴

Assassino, mas por engano
Então porque ele é chamado de assassino ?


Nossa Parashá nos conta que a pessoa que matou alguém sem intenção é exilada para uma das "cidades de refúgio". A linguagem do versículo é: "ele não teve intenção mas D'us colocou (esse acontecimento) na mão dele".

Mas porque D'us deixaria acontecer uma coisa dessas por meio dele?

Disse o rei David à Shaul:- "Como diz o provérbio original (se relacionando à Torá) "Dos malvados sai o mal". (e por esse motivo, mesmo tendo tido a oportunidade de matar Shaul em legítima defesa ele não o fez)

E aonde a Torá nos diz que dos malvados sai o mal?

Nesse nosso exato versículo! "D'us colocou na mão dele" !

Ou seja, uma coisa ruim decretada pelo tribunal Divino para acontecer no mundo, acontece por meio de uma pessoa ruim (e por isso David não matou Shaul mas se protegeu de outra maneira, fugindo para a terra dos filisteus)

Pergunta Rashi:- Sobre o quê nosso versículo está falando?
E ele próprio responde:- Sobre duas pessoas! Uma que assassinou sem intenção e outra que assassinou intencionalmente, e que nesses dois casos não havia testemunhas e eles não receberam nenhum castigo.

Um decreto do tribunal Divino trás os dois a um mesmo lugar.

Esse que tinha assassinado intencionalmente (nessa reencarnação ou em outra)  está sentado embaixo de uma escada, e esse que tinha assassinado sem intenção (também nessa reencarnação ou em outra) sobe na escada.

Sem querer, o que tinha assassinado sem intenção cai sobre aquele que tinha assassinado intencionalmente matando ele sem intenção na frente de pessoas que testemunham esse acontecimento , consequentemente ele é condenado à exílio.

Final da equação:  Esse que matou sem intenção é exilado e esse que matou intencionalmente é morto fazendo acontecer o “Tikun”, o “conserto” daquelas duas almas que carregavam essa  pendência até que essa “correção” acontecesse.

Diz o Ari Zal que isso pode ser dividido em duas reencarnações, na primeira ele assassinou intencionalmente e na segunda ele foi morto , e esse é o conserto e refinamento dessa alma, o mesmo se aplica ao segundo caso.

Essa equação é aplicada a qualquer transgressão determinando uma regra chamada "megalguelim zechut al yedei zacai vechová al yedei chayav" .

Ou seja, lá de cima fazem uma coisa boa acontecer por meio de uma pessoa boa e uma coisa ruim por meio de uma pessoa ruim.

E muitas vezes uma pessoa boa na reencarnação atual infelizmente tinha sido uma pessoa ruim na reencarnação anterior e carrega essa pendência sem saber.

Como no caso que trás o Ari Zal sobre um dos inúmeros motivos espirituais pelos quais uma mulher tem um aborto

Nessa reencarnação ou em alguma anterior ela  concordou em fazer um aborto não por perigo de vida dela mas talvez por motivos econômicos ou sociais. A partir daí essa mulher carrega essa pendência.

Em outro caso uma pessoa cometeu uma transgressão passível de uma pena Divina chamada "caret"  (redução da vida para menos de cinquenta anos) mas ela já estava velha e não tinha como passar por esse "caret".

A mulher que carregava a pendência do aborto engravida e o embrião recebe a alma dessa pessoa que precisa receber o caret .

No final ela acaba abortando por qualquer motivo contra a  vontade dela causando o "caret" dele, e assim as pendências espirituais dele e dela desaparecem, e essas duas almas se purificam.

🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷

A mentira na visão judaica:

Nossa Parashá diz : "Fique longe da mentira"!

Se a mentira não é coisa boa, por que a Torá não nos proíbe mentir?

E se mentira é coisa boa porque a Torá nos pede para ficar longe dela?

Diz o Baal Shem Tov que a mentira é um veneno e de um veneno temos que ficar longe, mas um médico especialista sabe em que dose o veneno vira remédio e em que overdose ele volta a ser veneno, e sem o veneno não dá para fazer o remédio

O exemplo disso na Torá é Aharon Hacohen que por meio de uma "mentirinha" conseguia fazer as pazes entre marido e mulher e entre duas pessoas que estavam brigadas.

Ele era o médico especialista que sabia a dose certa do veneno para salvar as pessoas.

Outro exemplo encontramos com Beit Hilel na Mishná.

Segundo eles devemos dizer em qualquer casamento que a noiva é bonita e simpática (mesmo sendo ela feia e antipática).

Muitos exemplos desse gênero encontramos nos livros judaicos.

Por outro lado, nem toda verdade é permitida pela Torá e muitas vezes a verdade é classificada como "leshon hará" (publicar uma coisa ruim sobre alguém) que é uma transgressão da Torá.

O mito de que se a coisa é verdadeira fica permitido falar foi refutado pelo judaísmo a ponto de o Chofetz Chaim ter escrito um livro inteiro sobre qual verdade é permitido falar e em que caso , para não ser considerado uma "leshon hará".

Ou seja, uma verdade que quando divulgada pode prejudicar alguém também se torna um veneno!

Curiosidade :

O ditado "a mentira tem perna curta" provavelmente é de origem judaica, porque no hebraico cada uma das três letras da palavra mentira (sheker) tem um pé só (perna curta) enquanto que cada uma das três letras da palavra verdade em hebraico (emet) tem dois pés, mas no português não há essa lógica, mostrando que a única base para esse ditado é a língua hebraica

Talvez isso seja mais um sinal das origens judaicas dos bandeirantes brasileiros

🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴🌴

PROJETO ONG TORÁ ISRAEL  (terceira semana….help!!!!!!!)

Não perca a oportunidade de participar (gente, já estamos na terceira semana do nosso pedido….please help quickly 🏃🏃🏃)

Sua colaboração aqui em baixo é o seu investimento lá em cima!!
Please ❤❤❤

Palavras da nossa voluntária responsável pelo projeto:

É com muita alegria que informamos a fundação oficial do nosso projeto Ong Torá Israel, um projeto da ONG TORÁ para o apoio de estudantes brasileiros em Israel e que tem como responsável nosso querido Rabino Avrahan Eitan Gloiber.

Nosso projeto hoje possui 3 jovens encaminhados para Israel , dois estudando em Yeshivot em Yerushaláim e uma jovem que em breve estará indo para uma Midrashá também em Jerusalém

Esse fundo é específico para ajudar jovens estudantes brasileiros com a passagem para Israel e despesas básicas e emergenciais que eles tem lá.

É sabido que todos nós enfrentamos momentos de crise e sempre os mais necessitados são os mais atingidos, por isso, apelamos à vocês, nosso irmãos judeus que estão sempre prontos a ajudar com generosidade e “Simchá” (alegria) no coração.

Você também pode ter o grande mérito de participar dessa Tzedaká. Sua contribuição será muito bem vinda!!! E se for possível, mande para nós um e-mail para ongtoraisrael@gmail.com comunicando a sua doação com o seu nome próprio e o nome da sua mãe em hebraico (pode ser com letras latinas) para pedirmos uma Brachá para você e para a sua família. (Se não tiver nome em hebraico pode ser com o nome em português também).

ONG resgate da cultura
AG- 1230 - Caixa Econômica Federal
Conta: 1829-3
CNPJ - 156653610001/24


Colaboradores de outros países podem doar pelo paypal do email ongtoraisrael@gmail.com

Que no mérito dessa Mitzvá Hashem dê à você e à toda a sua família muito sucesso, muita saúde e muito dinheiro e felicidades judaicas de toda a família.


Atenciosamente,

Ednah Winter
Voluntária na Ong Torá
ednawinter@gmail.com
ongtoraisrael@gmail.com
https://ongtora.com/
whatsApp 21 98085-8658

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

Post Bottom Ad

Pages

Real Time Web Analytics