Header Ads

  • Breaking News

    Líbano promete impedir muro de fronteira de Israel

    Líbano promete impedir muro de fronteira de Israel Líbano promete impedir muro de fronteira de Israel alegando intrusão territorial.

    Líbano prometeu nesta quarta-feira impedir qualquer intrusão territorial de um muro de fronteira que Israel está construindo, e o Estado judeu disse querer uma mediação estrangeira para resolver uma disputa de energia marítima com seu vizinho do norte.

    Líderes libaneses acusaram Israel de ameaçar a estabilidade da região de fronteira. As discussões sobre o muro e os planos do Líbano de explorar petróleo e gás em águas disputadas do mar Mediterrâneo aumentaram o atrito entre os dois países inimigos.


    "Este muro, se for construído, será considerado um ataque à terra libanesa", disse o secretário-geral do Alto Conselho de Defesa do Líbano em um comunicado depois de uma reunião de autoridades de alto escalão do governo e dos militares.

    O conselho "deu suas instruções para confrontar esta agressão para impedir Israel de construir (o muro) em território libanês", disse, sem maiores explicações.

    O organismo inclui o presidente, o primeiro-ministro, ministros de gabinete e o comandante do Exército do Líbano.

    Israel afirma que o muro está inteiramente dentro de seu território.

    Uma autoridade israelense disse à Reuters que partes do muro estão sendo erguidas mais perto da divisa do que uma cerca de fronteira existente, que em alguns locais avança bem para o sul devido à topografia.

    O governo libanês argumenta que o muro atravessaria terras que pertencem a seu país, mas se encontram do lado israelense da Linha Azul, onde a Organização das Nações Unidas (ONU) demarcou a retirada militar de Israel do sul do Líbano em 2000.

    De maneira geral, a calma tem prevalecido na fronteira desde 2006, quando Israel guerreou com o Hezbollah, movimento xiita armado libanês.

    O conflito de um mês matou cerca de 1.200 pessoas no Líbano, a maioria civis, e 160 israelenses, a maior parte deles soldados.

    Em um discurso televisionado feito neste mês, o líder do Hezbollah avisou Israel para encarar os alertas do governo libanês a respeito do muro "com a maior seriedade".

    "O Líbano está unido atrás do Estado e do Exército para impedir o inimigo israelense (de violar o território libanês)", afirmou Sayyed Hassan Nasrallah. O Hezbollah "lidará plenamente com sua responsabilidade a esse respeito", acrescentou.

    Nenhum comentário

    Deixe sua opinião

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad

    Web Statistics