Eva Sopher morre em Porto Alegre aos 94 anos - Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog judaico

Post Top Ad

Eva Sopher morre em Porto Alegre aos 94 anos

Eva Sopher morre em Porto Alegre aos 94 anos

Share This
Eva Sopher morre em Porto Alegre aos 94 anos


Dona Eva estava afastada há algum tempo das atividades devido a complicações na saúde 

ANTONIO PAZ/JC Cristiano Vieira, Patrícia Comunello e Thiago Copetti 

A presidente da Fundação Theatro São Pedro (TSP) e uma das mais emblemáticas personalidades da cultura no Rio Grande do Sul, Eva Sopher, faleceu na quarta-feira (7) na Capital gaúcha. Eva tinha 94 anos e já estava afastada há algum tempo das atividades devido a complicações na saúde. Ela faleceu no Hospital Moinhos de Vento. 

O velório foi na quinta-feira (8) no São Pedro. O governador José Ivo Sartori decretou  luto de três dias no Estado.  Em setembro de 2016, a presidente da fundação foi internada após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). Dona Eva, como era chamada por amigos e quem a acompanhava em pautas ligadas ao São Pedro, nasceu em Frankfurt, na Alemanha, em 18 de junho de 1923. 

De origem judaica, Eva emigrou da Alemanha para o Brasil em 1936, devido à perseguição nazista. Ela residiu primeiro no Rio de Janeiro, onde atuou no grupo Pro Arte de Theodor Heuberger, e depois se fixou em São Paulo, onde estudou arte, desenho e escultura no Instituto Mackenzie. A diretora do São Pedro acabou adquirindo nacionalidade brasileira em 1950. Ela se mudou para Porto Alegre em 1960 e foi casada com Wolfgang Klaus Sopher. 

Em 1975, ela assumiu a direção do teatro e liderou a restauração. O São Pedro foi reaberto em 1984, e dona Eva selou sua ligação com a estrutura, considerada uma das melhores do Brasil por atores que vêm com peças do Rio e São Paulo para sessões no palco gaúcho. Em matéria no caderno panorama em 2015, dona Eva falou da trajetória na fundação, das dificuldades de caixa e afirmou firme, com seus 92 anos: "O mau momento que vivemos hoje na economia e na política é falta de vergonha na cara. A essa altura da minha vida eu posso falar, já vivi muita coisa." 

Em 2015, ela recebeu a Medalha Goethe, dada pela Alemanha a personalidades que se destacaram de maneira especial na promoção do intercâmbio cultural internacional, mas não pôde ir receber o prêmio pessoalmente, impossibilitada pela idade avançada de fazer uma viagem longa. Repercussão: "Perda para a cultura" "Acabo de receber a triste notícia do falecimento de dona Eva Sopher. 

Deixo minha homenagem a essa grande mulher, que dedicou uma vida inteira à arte e à cultura. Como legado, deixa sua luta pela preservação do Theatro São Pedro, o respeito da classe artística de todo o Brasil e o carinho e a consideração do povo gaúcho", declarou Sartori, em nota.  O secretário municipal da Cultura, Luciano Alabarse, disse que é "uma perda irreparável para o Rio Grande do Sul". "Ela fez um trabalho formidável pela cultura e deixa um legado imenso junto à história do Theatro São Pedro", destacou Alabarse. 

A deputada Manuela D'Ávila chegou a ocupar a tribuna, durante a sessão da Assembleia Legislativa, para noticiar e lamentar o falecimento de Eva. Antes de começar o jogo entre Grêmio e Brasil de Pelotas, na Arena, houve um minuto de silêncio em memória à perda da presidente do São Pedro.        

Para Sergius Gonzaga, atual coordenador do livro e da literatura de Secretaria da Cultura da Capital, além do “fanatismo do bem” que 'Dona Eva' ostentava pela cultura em geral e pelas artes cênicas em especial, foi uma inovadora na gestão do TSP. “Curiosamente, apesar de ser uma senhora de idade, fez uma gestão altamente moderna, até reerguê-lo e, depois, concretizar o complexo cultura em seu entorno”, elogiou Gonzaga, que foi secretário de Cultura de Porto Alegre entre 2005 e 2012. - Jornal do Comércio 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

Post Bottom Ad

Pages

Real Time Web Analytics