Header Ads

  • Breaking News

    ONU condena execução de palestino por colaborar com Israel

    ONU condena execução de palestino por colaborar com Israel

    ACNUDH condena firmemente esta morte e recorda às autoridades 'de facto' em Gaza a sua obrigação jurídica com o respeito e a proteção ao direito à vida e à segurança de cada pessoa na Faixa de Gaza", declarou, em comunicado.

    O Alto-Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH) expressou hoje "grande preocupação" com a execução de um palestiniano na sexta-feira, na Faixa de Gaza, a pedido da família, como punição após ter sido condenado por colaborar com Israel.

    A agência especializada da ONU pediu também a abertura "imediata" de uma investigação "completa, independente e imparcial" para levar os autores da morte à justiça "e evitar novas violações do direito à vida".
    Ahmad Barhoom, residente na aldeia de Rafah, na fronteira com o Egito, foi acusado de estar por trás do assassínio de três destacados dirigentes do Hamas durante a operação militar israelita de 2014, indicou a família em comunicado, na semana passada.
    Na sexta-feira, foi abatido a tiro e depois a família reivindicou publicamente a responsabilidade pela sua morte, indicando que membros de um grupo armado ligados às autoridades tinham detido o homem e o tinham levado até eles para ser executado.
    Os tribunais militares do movimento islâmico radical Hamas, no poder na Faixa de Gaza, já antes tinham aplicado a pena de morte no território palestiniano, embora, de acordo com a Lei Fundamental palestiniana, as sentenças só possam ser executadas com a aprovação do presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, que até à data não ratificou qualquer delas.

    Nenhum comentário

    Deixe sua opinião

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad

    Web Statistics