Israel aprova lei que determina o fechamento das lojas no Shabat

 Israel aprova lei que determina o fechamento das lojas no ShabatA lei não afetará Tel Aviv, após decisão da Suprema Corte em dezembro de 2017.

Uma lei duvidosa, aprovada esta semana, dá ao ministro do Interior de Israel o poder de derrubar estatutos municipais e interferir nas empresas e lojas, para que elas fechem no Shabat. O Knesset aprovou o projeto de lei, com uma votação final de 58 a 57, após 15 horas de discussões internas.

O projeto de lei, patrocinado pelo ministro do Interior Aryeh Deri, que preside o grupo ultra-ortodoxo Shas, entrega a ele a autoridade para supervisionar e rejeitar os estatutos municipais, relacionados às operações das lojas e empresas durante o Shabat.

 Israel aprova lei que determina o fechamento das lojas no ShabatA lei não afetará Tel Aviv, que o Tribunal Superior decidiu que poderia ter seus próprios estatutos e que as lojas poderiam permanecer abertas no Shabat.

Os líderes da coalizão tentaram conquistar os votos necessários. Eles “suavizaram” o projeto, dispensando de se fechar as lojas de conveniência que estivessem anexadas a postos de gasolina. Entretanto, rejeitou uma emenda que excluí as lojas no centro turístico em Eilat.
 Israel aprova lei que determina o fechamento das lojas no ShabatA legislação intensificou o debate, polarizador entre os partidos religiosos e religiosos seculares de Israel, há quase uma década, centrados em comprometer o caráter judaico do país.
O líder do partido Shas, Aryeh Deri

Os críticos da chamada "lei do supermercado" veem isso como uma tentativa de impor observância religiosa ao público israelense. Pelo menos cinco legisladores do partido Yisrael Beytenu, do ministro da Defesa Avigdor Liberman, prometeram se opor ou abster-se durante a votação, juntamente com Sharren Haskel, do partido Likud, que também abriga o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Com receio de novas “brigas”, Netanyahu advertiu o seu partido, em uma reunião a portas fechadas, de que “qualquer um que votasse contra a medida, seria a favor de derrubar o governo", informou a imprensa israelense. Os partidos ultra-ortodoxos formam uma base central no governo de coalizão do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Share on Google Plus

About Coisas Judaicas

No Coisas Judaicas, fazemos de tudo para manter nossos amigos e visitantes bem informados. Todo mês, mais de 45 mil visitantes do mundo inteiro procuram nosso Blog para ler sobre:Judaísmo, Israel e o mundo judaico. É a nossa missão

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

[Fechar]

Receba gratuitamente o melhor conteúdo do Coisas Judaicas no seu e-mail e fique sempre atualizado.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner