Header Ads

  • Breaking News

    Exército do Líbano em “prontidão completa” na fronteira com Israel

    Exército do Líbano em “prontidão completa” na fronteira com IsraelO chefe do exército do Líbano pediu "prontidão total" na fronteira sul para enfrentar as "ameaças do inimigo israelense e suas violações", disse o porta-voz do exército libanês num tweet nesta terça-feira. 

    O Comandante do Exército, general Joseph Aoun, pediu aos soldados que estejam sempre atentos à "boa implementação" da resolução 1701 da ONU para "preservar a estabilidade" na fronteira com Israel. Um funcionário israelense rejeitou como "bobagem" a possibilidade de agressão israelense ao longo da fronteira com o Líbano. 

    O exército libanês é responsável pela segurança do seu lado da fronteira segundo a resolução, que encerrou a guerra de 2006 entre Israel e o Hezbollah do Líbano. 

    Na segunda-feira, o presidente libanês, Michel Aoun e o Hezbollah, disseram que o Líbano ainda enfrenta ameaças de Israel, com o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, afirmando que seu grupo foi a principal defesa do país contra Jerusalém. Nasrallah até alegou que o arsenal de armas de seu grupo era uma força de "segurança e estabilidade" no Líbano diante dessas ameaças. 

    Ele também disse que seu grupo "transferiu armas, incluindo mísseis Kornet, para Gaza", referindo-se a um míssil antitanque russo. Ele acrescentou que os recentes comentários israelenses indicam vínculos e laços do país com a Arábia Saudita. 

    "Há uma pressão sobre os palestinos para aceitar os ditames que matarão a questão palestina sob o que alguns chamam de “a negociata do século ", disse Nasrallah, em referência aos esforços para unir a iniciativa de paz do presidente dos EUA, Donald Trump, aos processos regionais. "Há países árabes que querem estabelecer laços com Israel - a saber, a Arábia Saudita. 

    Os comentários de Nasrallah aconteceram horas depois que Aoun disse que "o Líbano é alvo israelense, e é direito dos libaneses, resistir e eliminar estes planos com todos os meios disponíveis". 

    A declaração de Aoun ocorreu depois que ele se encontrou com o secretário-ge ral da Liga Árabe, Ahmed Aboul Gheit, em Beirute, depois do anúncio da Liga Árabe, ontem, que designou o Hezbollah como uma organização terrorista. Nasrallah respondeu à Liga Árabe, dizendo que "nunca transferimos mísseis de longo alcance para qualquer estado árabe, mas transferimos armas para as forças de resistência na Faixa de Gaza e para combatentes na Síria".

    Um comentário:

    1. Essa onu e seus árabes querem tudo para elesquerem destruir uns aos outros mas se juntão contra israel são todos ipocritas parecem comunistas sempre atacando e dando uma de vítima igualzinho os petistas e feministas

      ResponderExcluir

    Deixe sua opinião

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad

    Web Statistics