Ministra dos Direitos Humanos do Brasil visita Israel - Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog judaico

Post Top Ad

 Ministra dos Direitos Humanos do Brasil visita Israel

Ministra dos Direitos Humanos do Brasil visita Israel

Share This

Luislinda Valois, Dan Meridor e Patricia Tolmasquim.
 Foto: André Nehmad
A ministra dos Direitos Humanos do Brasil, Luislinda Valois, está em visita oficial a Israel. Ela é acompanhada por Patricia Tolmasquim, representante da Conib no Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR), e pelas assessoras Camila Costa Rabello e Tamara da Silva.


No primeiro dia da visita, a ministra conversou com especialistas no sistema jurídico israelense: o juiz da Suprema Corte Neal Hendel, o ex-ministro da Justiça Dan Meridor e o membro do Parlamento Benny Begin, da Comissão de Justiça, Lei e Constituição.

Hendel tratou da importante questão de Israel ser uma democracia, um Estado moderno, que se pauta também pelos princípios judaicos, com expressão máxima na tradição dos profetas, e do esforço que o país faz para tratar, com base no Tamud, das questões modernas, tais como igualdade, direito ao silêncio, direito de vizinhança e segurança pública.

Ele abordou também a relevância dos direitos humanos para uma democracia jovem como Israel e de se desenvolver as leis, práticas e a educação para os direitos humanos. A ministra ficou muito satisfeita com a conversa. Em 2015, o juiz proferiu uma palestra com o tema "Jewish and Democratic State: Introductory Reflections", na Universidade Bar-Ilan. Assista (vídeo de 34 min, em inglês).

No Parlamento, ela encontrou Benny Begin, o deputado mais antigo da Casa e filho do ex-primeiro-ministro de Israel Menachem Begin. Ele e a ministra são da mesma geração e tiveram bom entrosamento.

O deputado falou sobre o jovem Estado de Israel, que ainda está desenvolvendo suas leis, e sobre a complexidade de se ter um Estado cujas leis iniciais foram herdadas do Mandato Britânico. Assim, o sistema jurídico teve que levar o direito britânico em consideração.  Benny ressaltou a importância de se ter uma Constituição. Ele considera um erro Israel não ter uma Carta Magna, mas relatou à ministra os esforços realizados para alcançar a plenitude do Estado Democrático com leis que contemplem os direitos civis e os direitos humanos.  Nesse sentido, ressaltou os esforços feitos na Comissão de Lei, Constituição e Justiça.                  

Por outro lado, notou a importância de o país ainda ser uma democracia jovem e, portanto, com oportunidade de construir as coisas.  Ele e a ministra convergiram na esperança depositada nas novas gerações e o importante papel que possuem na construção de uma sociedade mais justa e igualitária, tanto no Brasil quanto em Israel.

Com Meridor, foi tratado o funcionamento do sistema jurídico em Israel.

A ministra ainda cumpre extensa agenda, que inclui encontros com representantes das comunidades negra e árabe de Israel e com o ministro da Justiça da Autoridade Palestina.



Neal Hendel e Luislinda Valois. Foto: André Nehmad.


Luislinda Valois e Benny Begin. Foto: André Nehmad.
Visita à Knesset, o Parlamento de Israel. Foto: André Nehmad.
A ministra com Fanta Prada, empresária e restauranteur de origem etíope. 
Foto: André Nehmad.
Patrícia Tolmasquin e Luislinda Valois com Ibrahim Abu Shindi,
diretor do Centro Comunitário Árabe-Judaico, em Jaffa.
Foto: André Nehmad.
Visita ao centro comunitário em Jaffa. Foto: André Nehmad.
Valois com o embaixador do Brasil em Israel, Paulo Cezar Meira de Vasconcellos.
 Foto: André Nehmad.
Visita ao Muro das Lamentações. Foto: André Nehmad.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

Post Bottom Ad

Pages

Real Time Web Analytics