Netanyahu se recusa a receber vice de Merkel

Netanyahu se recusa a receber vice de MerkelEncontro de Sigmar Gabriel com grupos de direitos humanos críticos às políticas israelenses para os territórios palestinos irrita primeiro-ministro, que decide cancelar reunião bilateral. 

A decisão do vice-chanceler e ministro do Exterior alemão, Sigmar Gabriel, de encontrar grupos de direitos humanos em Israel irritou o governo do premiê Benjamin Netanyahu, que cancelou uma reunião bilateral programada para esta terça-feira (25/04).

O argumento é de que Gabriel, durante sua visita a Jerusalém, teria que escolher entre encontrar Netanyahu ou as organizações Breaking the Silence e B'Tselem.

Breaking the Silence é uma ONG que publica depoimentos de veteranos da Força de Defesa de Israel para forçar israelenses a enfrentarem as realidades de suas políticas. A B'Tselem documenta abusos de direitos humanos em territórios palestinos ocupados.

O ministro alemão tratou o cancelamento "lamentável" e descreveu sua visita às citadas organizações como "completamente normal". Em entrevista à emissora estatal alemã ZDF, ele disse que o contrário - Netanyahu visitando organizações críticas ao governo alemão - seria aceito com naturalidade.
"Você não pode obter uma imagem adequada e abrangente em qualquer país na Terra, se você só se encontra em escritórios do governo", disse Gabriel.
Antes da confirmação por parte do governo Netanyahu, o ministro alemão já havia antecipado o cancelamento não seria uma "catástrofe" e não mudaria seu relacionamento com Israel. Ele chegou a Israel na segunda-feira para participar de memoriais do Holocausto.

Uma fonte israelense disse à emissora local Channel 2 que "Israel estabelece uma política clara, apesar de seus estreitos laços com a Alemanha, com o objetivo de evitar a erosão causada por reuniões entre representantes europeus e tais organizações". Uma autoridade disse ao diário local Times of Israel que "esta mensagem foi transmitida claramente aos alemães".
A vice-ministra do Exterior de Israel, Tzipi Hotovely, escreveu em sua conta no Twitter que apoia o cancelamento da reunião com Gabriel, por ajudar a combater a difamação contra Israel.

Há dois meses, o embaixador belga em Israel foi convocado para prestar explicações, após uma reunião entre o primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, e as duas organizações humanitárias.

No domingo, antes de viajar a Israel, Gabriel havia dito que os laços "inquebráveis" entre Alemanha e Israel formaram parte da identidade nacional alemã e os pilares de sua política externa, mas que continuaria a pressionar por uma solução de dois Estados.

Relações fortes com Israel têm sido uma prioridade para a Alemanha desde a Segunda Guerra. Ultimamente, no entanto, estas relações sofreram arranhões após a expansão dos assentamentos israelenses nos territórios palestinos. Em março, a chanceler federal alemã, Angela Merkel, cancelou uma cúpula com Netanyahu, que seria realizada em Jerusalém em maio.

Share on Google Plus

About Coisas Judaicas

No Coisas Judaicas, fazemos de tudo para manter nossos amigos e visitantes bem informados. Todo mês, mais de 45 mil visitantes do mundo inteiro procuram nosso Blog para ler sobre:Judaísmo, Israel e o mundo judaico. É a nossa missão

0 Comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

[Fechar]

Receba gratuitamente o melhor conteúdo do Coisas Judaicas no seu e-mail e fique sempre atualizado.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner