Header Ads

  • Breaking News

    Comunidade judaica se manifesta sobre palavras de Bolsonaro

    Comunidade judaica se manifesta sobre palavras de Bolsonaro
    Fernando Lottenberg,

    Causou estranheza na comunidade judaica declaração recente do deputado Jair Bolsonaro de que os “judeus são cristãos”.
    O rabino Michel Schlesinger, da Congregação Israelita Paulista e representante da Conib para o diálogo inter-religioso, ressalta a relação positiva e de respeito mútuo entre as diferentes crenças no Brasil:
    “O Brasil se orgulha de sua diversidade e da relação de respeito e amizade que aqui se desenvolveu entre as diversas comunidades religiosas. Cristãos, muçulmanos, espíritas, judeus, religiosos de matriz africana, budistas, entre outros, têm liberdade de praticar suas crenças, desde que respeitem a fé do outro. Na experiência do diálogo inter-religioso, aprendemos a somar esforços nas causas das quais concordamos e também desenvolvemos a capacidade de nos respeitar naquilo que divergimos. Aliás, a diversidade é a maior oportunidade de aprendizado que pode existir. Embora não sejamos cristãos, nós brasileiros judeus temos orgulho do respeito que sempre tivemos, ao lado das demais minorias, por parte das comunidades cristãs deste país.”
    Para Fernando Lottenberg, presidente da Conib, “o respeito e o diálogo inter-religioso devem ser estimulados, pois são pilares relevantes da democracia brasileira. Os judeus, evidentemente, não são cristãos, mas nutrem grande respeito pelos que professam o cristianismo, assim como os praticantes de outras religiões”.
    As declarações do deputado se inserem em uma polêmica relativa à sua participação em debates em instituições da comunidade judaica, em São Paulo e no Rio de Janeiro. É atribuição de cada entidade fazer convites a quem entendam conveniente, mas não se trata de iniciativa da Conib, que organiza, tradicionalmente e apenas em anos eleitorais, encontros com candidatos à Presidência da República.
    Trata-se de uma comunidade plural, que se engaja em debates construtivos para a discussão de alternativas para o Brasil, tendo como marca fundamental o respeito à democracia.

    Um comentário:

    1. Muito boa a posição que o rabino Michel schlessinger e do representante da conib Fernando lotenberg quando define a visão judaica de forma amigável e justa respeitando o direito de todos só assim teremos um Brasil melhor e de maneira que também de forma nenhuma ofendeu o candidato que de certa forma não ficou bem visto por conto do que falou de maneira descriminar os.muito ótima a colocação desses homens sábios e que andam de mãos dadas com o que é justo como se ensina na Torá nosso livro sagrado.

      ResponderExcluir

    Deixe sua opinião

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad

    Web Statistics