Roma realiza ato contra resolução da Unesco sobre Jerusalém - Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog judaico

Post Top Ad

Roma realiza ato contra resolução da Unesco sobre Jerusalém

Roma realiza ato contra resolução da Unesco sobre Jerusalém

Share This
Il Monte del Tempio/Spianata delle Moschee, a Gerusalemme. In basso, a sinistra, ebrei in preghiera di fronte al Muro del Pianto (Reuters)
ROMA,  (ANSA) - Várias pessoas compareceram na tarde desta quarta-feira, dia 19, a uma manifestação organizada pelo jornal italiano "Il Foglio" em frente à sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em Roma, contra a resolução da instituição de "apagar a história de Israel".   


"Nós quisemos trazer por um dia o Muro das Lamentações, que a Unesco quis apagar da história de Israel, bem na frente da Unesco", afirmou o diretor da publicação, Claudio Cerasa, à ANSA.   

Segundo o italiano, a ideia do ato, que depois se dirigiu à sede do governo italiano, o Palazzo Chigi, surgiu de "milhares de cartas de protesto dos leitores do 'Il Foglio'" que reclamaram da decisão do órgão da ONU e também da "vergonhosa" abstenção da Itália na votação da polêmica resolução.   


Na semana passada, a Unesco foi duramente criticada por Israel e organizações judaicas por ter aprovado uma resolução apresentada por sete países árabes (Egito, Argélia, Marrocos, Líbano, Omã, Qatar e Sudão) que tinha como objetivo "salvaguardar o patrimônio cultural da Palestina e do caráter distintivo de Jerusalém Oriental".   

A região tratada na proposta é a área palestina de Jerusalém, ocupada por Israel desde 1967 e anexada pelo país pouco tempo depois, que os palestinos querem que seja a capital do futuro Estado da Palestina. Lá se encontram alguns dos locais mais sagrados para judeus, muçulmanos e cristãos.   

O problema da resolução, que fez Israel cortar relações com a Unesco na última sexta-feira (14), é que no texto da proposta a Esplanada das Mesquitas, chamada de "Monte do Templo" pelos judeus e onde se encontra o famoso Muro das Lamentações, lugar mais sagrado para essa religião, aparece escrito apenas com o seu nome em árabe, que em português costuma ser traduzido como "Nobre Santuário".   

Para os israelenses, não mostrar em nenhum momento a relação entre o local e a religião judaica e Israel é uma forma de negar a profunda conexão que o país e seus habitantes têm com o local e tentar reescrever a história da região. (ANSA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

Post Bottom Ad

Pages

Real Time Web Analytics