Estado Islâmico está sob cerco em Palmira - Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog judaico

Post Top Ad

Estado Islâmico está sob cerco em Palmira

Estado Islâmico está sob cerco em Palmira

Share This
Estado Islâmico está sob cerco em Palmira
Palmira na Síria - Coisas Judaicas
  
Combatentes do Estado Islâmico estão deixando nesta sexta-feira a estratégica cidade síria de Palmira, ao mesmo tempo que os Estados Unidos disseram que provavelmente mataram lideranças importantes do grupo militante nesta semana, incluindo o responsável pelas finanças.

O golpe duplo para o grupo islâmico radical no seu autodeclarado califado, que cobre grandes áreas da Síria e do Iraque, se dá três dias depois de homens-bomba do Estado Islâmico terem matado 31 pessoas em Bruxelas, no pior ataque desse tipo na história da Bélgica.

Soldados sírios que lutam para retomar a cidade de Palmira, no deserto, do controle do Estado Islâmico recuperaram a antiga cidadela nesta sexta-feira, segundo relatos de vários meios de comunicação. A cidadela tem vista para algumas das mais extensas ruínas do Império Romano.

Muitos templos e tumbas de Palmira foram dinamitados pelos combatentes do Estado Islâmico, no que as Nações Unidas descreveram como um crime de guerra, embora imagens de TV nesta sexta-feira tenham mostrado pelo menos algumas estruturas ainda de pé.

A reconquista de Palmira, que os militantes islâmicos tomaram em maio de 2015, marcaria o maior revés para o Estado Islâmico na Síria desde que a intervenção russa mudou a maré do conflito de cinco anos para o lado do presidente Bashar al-Assad.

A cidade controla rotas para o leste em direção ao centro do território mantido pelos militantes, incluindo a província de Deir al-Zor e a capital de fato do Estado Islâmico, Raqqa.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, um grupo de monitoramento, afirmou nesta sexta-feira que um líder do Estado Islâmico havia sido morto num ataque a seu carro em Raqqa na quinta-feira à noite.
Estado Islâmico está sob cerco em Palmira
Tropas de Assad 

O grupo não identificou o militante morto, mas o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Ash Carter, disse que o país acredita ter matado Haji Iman, o apelido de Abd ar-Rahman Mustafa al-Qaduli, um alto líder do Estado Islâmico responsável pelas finanças do grupo, e Abu Sarah, que, segundo Carter, tinha a missão de pagar os combatentes no norte do Iraque.  

As forças especiais dos EUA realizaram a operação contra Haji Iman, disseram autoridades à Reuters. Umas delas afirmou que o plano era capturá-lo, e não matá-lo. Contudo, depois que o helicóptero do comando foi atacado, tomou-se a decisão de atirar do ar.

“Estamos sistematicamente eliminando o gabinete do Estado Islâmico”, declarou Carter.

Também nesta sexta-feira, militares iraquianos afirmaram que uma área de fronteira na região de Sinjar próxima à Síria foi tomada do Estado Islâmico, cortando uma importante rota de suprimentos para os militantes.
Autoridades dos EUA afirmaram que estão ajudando os iraquianos a se preparar para uma operação em Mosul para tomar mais território do grupo militante.

PRÊMIO ESTRATÉGICO

A escala dos combates nesta sexta-feira pela cidade de Palmira reflete o quão estratégico é o local, com jatos lançando dezenas de ataques e soldados disparando morteiros, enquanto os militantes do Estado Islâmico responderam com dois carros-bomba.

Os aviões russos continuam a dar apoio aos sírios, apesar do recente anúncio da Rússia de que o país estava retirando as suas forças militares.

Os aviões russos realizaram 41 missões da terça até a quinta-feira em apoio à ofensiva contra Palmira, segundo agências de notícias russas.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

Post Bottom Ad

Pages

Real Time Web Analytics