Atualizando

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Lenovo BR

Judeus franceses divididos sobre uso da Kipá após ataque

Judeus franceses divididos sobre uso da Kipá após ataqueA polêmica causa divisão entre os judeus franceses. 
O presidente do Conselho Judaico de Marselha, Zvi Ammar, aconselhou os fieis não utilizarem a Kipá em público “até que os tempos sejam melhores.”
O apelo foi feito depois de um ataque de um rapaz de 15 anos a um professor com um machete em Marselha.
“É nosso dever preservar a segurança da nossa comunidade que, se calhar, nos dias de hoje, se encontra numa situação excecional e que por isso é preciso tomar medidas excecionais”, explicou.
“Compreendo a inquietação, mas o que é pior é dar a impressão que o inimigo nos está a provocar medo. Não tenhamos medo. Não devemos dar um sinal de fraqueza”, respondeu o presidente da região ‘Provence Alpes Cote d`Azur’.
O Rabi chefe de França é contrário ao apelo. As opiniões dividem-se.
“É preciso coragem. Então, se nós tivermos crianças e podermos ser discretos, infelizmente, será mais confortável”, diz um homem.
“Não estou de acordo com tudo o que eles dizem, porque devemos nós nos esconder? Não temos esse direito! Somos judeus temos orgulho nisso. Esconder porquê?”, questiona uma mulher.
“Sempre tive o hábito de a usar e vou utilizar sempre. Quero dizer, não tenho mais medo hoje do que há 10 ou 15 anos atrás”, explica um homem.
O autor das agressões de segunda-feira, um jovem curdo da Turquia afirmou ter agido “em nome do Daesh”. A vítima, um professor do instituto franco-judaico, ficou ferida nas costas e numa mão.

Postar um comentário

1 Comentários

sergio moura disse…
Eu usava a kipá somente quando ia à Sinagoga.todos sabiam que eu era judeu mesmo sem ela mas ao assumir publicamente quem é o que eu era, nunca fui criticado e sim que as pessoas me abordavam somente pra conversar sobre nossa fé. Fiz muitos amigos assim e claro, aqueles que não gostam, sem razão de ser, nem se aproximam. Tenho muitos amigos assim.