Facebook bloqueia conta de mulher chamada Isis - Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog judaico

Post Top Ad

Facebook bloqueia conta de mulher chamada Isis

Facebook bloqueia conta de mulher chamada Isis

Share This

Facebook bloqueia conta de mulher chamada IsisFacebook bloqueia conta de mulher chamada Isis: ‘acha que sou terrorista’

Isis é a sigla em inglês do grupo jihadista Estado Islâmico.
Ela enviou a cópia do passaporte três vezes para provar que se chamava Isis.

O Facebook bloqueou sem justificativa a conta de uma engenheira chamada Isis, que coincide com a sigla em inglês para Estado Islâmico. Depois de ter o acesso barrado mesmo comprovando sua identidade, ela desabafou nesta terça-feira (17) no Twitter: “Facebook acha que eu sou terrorista”.
Chamada Isis Anchalee, a engenheira trabalha em San Francisco, na Califórnia (EUA), o mesmo em que a rede social está sediada. Ela também é conselheira da entidade Women Who Code, voltada à promoção da maior inclusão das mulheres em empresas de tecnologia.
Recentemente o Estado Islâmico (EI ou Isis) assumiu dois grandes ataques terroristas, a queda do avião da companhia aérea russa Metrojet e dos atentados à cidade de Paris. As duas tragédias deixaram 224 e 129 pessoas mortas, respectivamente.
Após ter sua conta no Facebook bloqueada, ela enviou por duas vezes cópias de seu passaporte. O objetivo era comprovar de que se tratava de uma pessoa real e que usava o nome verdadeiro, e não se tratava de um perfil destinado a propagandear as ideias do grupo jihadista.
Como não conseguiu sequer uma resposta da rede social, Isis resolveu contatar a empresa pelo Twitter. “Facebook, porque vocês desabilitaram minha conta pessoal? Meu nome real é Isis Anchalee”, escreveu na segunda-feira (16).
Como não obteve resultado nem foi respondida pela empresa, ela voltou à carga no dia seguinte. “Facebook acha que eu sou terrorista. Aparentemente, enviar a eles uma cópia do meu passaporte não é bom suficiente para eles reabrirem minha conta.”
Depois de fazer o envio pela terceira vez, a engenheira foi contatada por Omid Farivar, um pesquisador do Facebook. “Isis, desculpa por isso. Eu não sei o que aconteceu. Eu reportei isso às pessoas certas e nós estamos trabalhando para consertar isso”, afirmou, no Twitter.
Farivar não só se desculpou como disse que o assunto estava resolvido. “Atualização: sua conta deve voltar. Desculpas novamente.”
O incidente não foi o único vivenciado por Isis. Ela reclamou que motoristas do Uber e do Lyft, dois sistemas alternativos de transporte, vivem perguntando sobre a origem de seu nome.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião

Post Bottom Ad

Pages

Real Time Web Analytics