Qual a origem da proibição de misturar alimentos de carne com alimentos de leite?

Qual a origem da proibição de misturar alimentos de carne com alimentos de leite?RESPOSTA –> Os judeus são proibidos de três ações relacionadas com a mistura de alimentos de carne com leite (e seus derivados).

1) não cozinhar carne e leite juntos
2) não comer carne com leite
3) não receber qualquer benefício desta mistura

Embora, com a exceção de cozinhar, estas proibições não estejam explícitas na Torá, nossos sábios interpretaram estas proibições do verso “não cozinharás o cabrito no leite de sua mãe”. Este versículo aparece três vezes na Torá (Êxodo 23:19 e 34: 26 e Deuteronômio 14:21).

Os Sábios debateram muito o significado destes versículos e a razão de sua repetição. Desta maneira foi interpretado que cada versículo se relacionava a uma proibição diferente, sendo estas as três que numeramos.

Outras questões também foram debatidas no Talmud, como por exemplo a que tipos de animais estas proibições se referem.Foram apresentadas três principais opiniões, a de Rabi Akiva que interpreta o versículo como se referindo somente a mamíferos kosher domesticados, Rabi Yosi Haglili interpreta que se trata de todos os mamíferos kosher e Tana Kama junto com Rav Yosef que interpretam o versiculo como se referindo a todos animais kosher.

A opinião eleita foi a de Rabi Yosi Haglili, contudo os rabinos estenderam a proibição para as aves. O Talmud também proibiu cozinhar carne com peixe ou servi-los nos mesmos pratos, mas esta proibição foi por motivos de saúde.

Sobre peixe e leite existe uma diferença nos costumes dos Ashkenazim e dos Sefaradim. Os Ashkenazim comem ambos os alimentos juntos enquanto que os sábios sefaraditas adotaram o costume de separar também estes.

Os sábios debatem também questões como quanto tempo deve-se esperar entre o consumo da carne e do leite e se são necessárias pratos e talheres separados para cada tipo de alimento. Nestes quesitos foram adotados diferentes costumes em cada comunidade, baseadas nas diferentes opiniões apresentadas no Talmud e interpretadas pelos seus seguidores.

Os alimentos que não são de carne e nem derivados do leite, são chamados de “Parve” no judaísmo e estes são servidos com ambos tipos de alimentos.

Postar um comentário

9 Comentários

Maurcio Perna disse…
"Estenderam". Não "extenderam".
Willian Bruno disse…
Eu tenho a interpretação de que não devemos misturar o leite com a carne do respectivo animal, por exemplo o leite de vaca com a carne de vaca, posso estar errado, mas essa interpretação é a mais óbvia, e é muito clara nas escrituras, porém fico muito confuso com várias opiniões diferentes, outro ponto é de que peixes e aves, não são mamíferos, eles nem entram na questão, pois não tem a caracterização nem se quer de carne avermelhada pelo sangue, muito menos leite... e prefiro seguir a minha interpretação, D'us sabe que estou sendo justo nas minhas interpretações...
Adriano Merencio disse…
Na minha opinião, eu acho que tem algo relacionado há saúde, pois a bíblia quando relaciona o fato de não comer gordura hoje podemos ver o malefício dessa alimentação, tem algo há por trás disso.
Eu acredito que é mais na área espiritual pois leite e os primeiros nutrientes da vida retirar o animal e cozinhando com o leite que ele deu a possibilidade a possibilidade de viver e isso é errado e de respeitoso as coisas do eterno
Unknown disse…
Nao sou judia mas já se sabe que o leite impede a absorção do ferro pelo organismo. Todos os ensinamentos do Altíssimo tem um propósito
Eu prefiro observar esta mitsivat com sendo tanto material como espiritual, espiritual devido ao que é exatamente o leite, como sua representação, leite é o primeiro alimento de qualquer mamífero no mundo externo, é sua fonte de energia. por outro lado no plano físico a mistura de carne com leite é nociva a saúde.
então prefiro não misturar leite com carne alguma.
sergio ribeiro disse…
Toda mistura eh suspeita...
Adriano disse…
Guardando e respeitando a questão espiritual, no lado científico observamos que o cálcio do leite compromete de forma significativa a absorção do ferro da carne.
Do ponto de vista nutricional, é uma mistura errada, improdutiva e, de certa forma, não saudável.