Comunidade judaica gaúcha participa de evento promovido pelo jogador Tinga contra o racismo

Tinga e Mario Cardoni, presidente da Firs. Foto: Firs.
O presidente da Federação Israelita do Rio Grande do Sul (Firs), Mario Cardoni, participou em 24 de março do evento "Chutando o preconceito", organizado em Porto Alegre pela Central Unida das Favelas (CUFA) e pelo jogador Tinga.
A atividade propôs aos representantes de entidades, artistas, jogadores e ex-jogadores de futebol que chutassem uma bola e fizessem um gol simbólico contra o racismo, caracterizado como um monstro.
Para Cardoni, todo o esforço para diminuir o preconceito é válido. "Mais do que fazer este gol, é preciso reforçar que esta luta deve ser permanente. Não podemos permitir que episódios lamentáveis de discriminação como os que vimos recentemente continuem a acontecer, seja por cor, raça ou religião". O vereador Valter Nagelstein também apoiou o evento.
Ao lado do árbitro Márcio Chagas da Silva, que também sofreu racismo numa partida do Campeonato Gaúcho, Tinga declarou: “Eu perdoo quem me discriminou. Essas mesmas pessoas podem sofrer preconceito em outras áreas. Por isso, idealizo o projeto contrariando todos os tipos de discriminação, social, sexual e racial. A gente está tentando criar algo legal a partir de uma ação ruim”.

Postar um comentário

0 Comentários