Arnold Schwarzenegger ajudou Israel a convencer a Austria a banir o Hezbollah

O Ministério das Relações Exteriores de Israel teve alguma ajuda de Hollywood para convencer pelo menos um país a rotular a ala militar do Hezbollah como uma organização terrorista, de acordo com o  jornal Maariv.

O ator Arnold Schwarzenegger, austríaco de nascimento e ex-governador da Califórnia, enviou uma carta ao chanceler do país, Werner Faymann, para expressar sua opinião na importância de um movimento da UE para a incluir na lista negra a organização terrorista libanesa.
De acordo com o Maariv, a Áustria, inicialmente se opôs veementemente ao movimento, mas o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu falou com Feymann e com o presidente do país, e com a ajuda de Schwarzenegger foi capaz de convencer os austríacos a apoiar a medida.

A decisão de colocar o braço militar do Hezbollah na lista terror União Europeia requer  o consentimento unânime dos 28 membros do bloco e foi aprovada por unanimidade.

O Ministério das Relações Exteriores de Israel pressionou, nos últimos meses , vários redutos da UE, como a Irlanda, para passar a medida.

Postar um comentário

0 Comentários