Aprovada nacionalidade portuguesa para descendentes de judeus sefaraditas

O Parlamento português aprovou, por unanimidade, a nacionalidade portuguesa para os descendentes dos judeus sefaraditas expulsos do país a partir do século XV. Porém, eles terão que demonstrar que pertencem “a uma comunidade sefaradita de origem portuguesa, com base em requisitos objetivos comprovados de ligação a Portugal, com sobrenome específico, idioma familiar, descendência direta ou colateral”. Alvos de perseguição na Espanha, estas comunidades refugiaram-se em Portugal a partir do século XV, onde uma lei promulgada pelo rei D. Manuel lhes garantia proteção, situação que se alterou em 1496 quando o mesmo rei determinou a expulsão de todos os judeus sefaraditas que não quisessem se converter ao cristianismo.

Postar um comentário

0 Comentários