O futuro dos judeus em Israel


Antevendo o futuro
Coisas Judaicas

O Bureau Central de Estatísticas de Israel revelou esta semana que a população total de Israel encerrou 2012 em 7,98 milhões de pessoas.

Do total, 75,4% são judeus, totalizando pouco mais de 6 milhões. Os árabes somam 20%, e 4% são definidos como "outros".

Simbolicamente, a população judaica israelense igualou o numero de judeus assassinados no Holocausto, mas esta sifra não deve ser motivo de entusiasmo pois, em âmbito mundial, o povo judeu ainda sofre os efeitos devastadores do genocídio sofrido.

Antes da Segunda Guerra Mundial a população judaica totalizava 18 milhões de pessoas. Hoje somos cerca de 14 milhões em todo mundo.

Ainda não recuperamos o nível da década de 30, e já se passaram mais de 60 anos do final da II Guerra, compreendendo duas gerações. Paramos de crescer, há seis décadas!


Também o Bureau Central de Estatística da Palestina divulgou pesquisa em que revela que em 2016 o número de árabes em Israel e na Palestina será igual ao numero de judeus, sendo que em 2020 eles esperam superar os judeus. Segundo os palestinos, hoje vivem 5,8 milhões dos seus na Cisjordânia, Gaza, Jerusalém Oriental e Israel, e 11,6 milhões de palestinos a nível mundial.

A taxa de natalidade palestina foi de 4,4 em 2009, abaixo dos 6,0 de 1997, mas acima da judaica israelense de cerca de 3,0.

Coisas JudaicasConsiderando esta perspectiva palestina como válida, a solução de "um Estado para dois povos" é absolutamente inviável para os judeus, pois eliminaria o aspecto judaico deste Estado.

Torna-se, portanto, fundamental que o futuro governo de Israel, a ser composto após as eleições deste mês, retome o caminho das negociações de paz com os palestinos tendo como foco a solução de "dois Estados para dois povos".

Ensina o livro de Pirquei Avot, a Ética dos Pais, que "sábio é quem antevê o futuro".

Postar um comentário

0 Comentários