Imigrante do Brasil de 100 anos é um dos olim de 2012

Coisas Judaicas
Cerca de 18.000 pessoas fizeram aliá este ano, nenhum deles tão idoso quanto Moises Lederman do Brasil, que se juntou a seus filhos no Estado Judeu.

"Só lamento não ter vindo mais cedo para Israel, mas antes tarde do que nunca", diz Moisés Lederman, um empresário aposentado que fez aliá no início deste ano com 100 anos de idade.
"Para mim, este é um sonho que se torna realidade", diz ele.
Lederman, a pessoa mais velha a imigrar para o Estado Judeu ao longo de 2012, está  entre os quase 18 mil que fizeram aliá este ano, segundo o Ministério de Absorção de Imigrantes. Um número semelhante foi registrado em 2011.


Não muito diferente de anos anteriores, a maior parte dos imigrantes é da Rússia - 3.451 pessoas, ou 20% do total. Dezessete por cento, ou 2952, dos Estados Unidos, enquanto 14%, ou 2.952, da Etiópia, 2.030 imigrantes são da Ucrânia e 1853 são da França.

Os novos imigrante  também são provenientes de países menores, incluindo Honduras, Madagascar e República Dominicana, assim como Mônaco e Andorra.

Esta não foi primeira grande mudança de Lederman. Ele nasceu em 15 de fevereiro de 1912, na Polônia, e emigrou para o Brasil com a idade de 18 anos. Lederman tem três filhos, todos se mudaram para Israel antes dele, bem como sete netos e seis bisnetos. Ele tomou a decisão de finalmente fazer aliá há dois anos, depois que  Miriam, sua esposa por 60 anos, faleceu.

Ele diz que o que mais gosta na vida em Israel é o Shabat.

"Ele dá um sentimento de santidade e tranquilidade", disse ele, referindo-se ao dia de descanso judeu. "No Brasil, o sábado é parecido com qualquer  outro dia."

O centenário diz  que nunca pensou que iria fazer aliá na sua idade, mas "há um momento em que você não tem escolha, para estar perto de sua família."

Como esperado, o caso de Moisés Lederman não é típico. A maior parte dos olim deste ano, 5274 para ser exato, tinham 19 anos de idade ou menos, enquanto 4.890 estavam na faixa dos vinte anos.

Segundo o Ministério de Absorção, a maioria dos jovens imigrantes vão para Israel a fim de completar os seus estudos, que são financiaram pelo Estado. Juntamente com os alunos, cerca de 2.000 profissionais se mudaram para Israel este ano, incluindo engenheiros, programadores, advogados e psicólogos.

Postar um comentário

3 Comentários

Marcos Lederman disse…
está comtráditório este artigo, pois moises lederman tem 4 filhos , o primeito filho Walter Lederman , naõ está nesta lista de 3 filhos , o mesmo que escrever agora é o primeiro filho registrado pelo proprio moisés lederman , e sempre viveu no anonimato da sociedade judaica
Jorge Magalhães disse…
Então conte a sua história, senho Marcos. Aguardamos.
Anônimo disse…
Interesante