• Ultimas

    Coisas Judaicas

    O Blog judaico

    12/01/2013

    Aaron Swartz, hacker e fundador do Reddit, comete suicídio aos 26 anos


    O programador enfrentava um processo criminal sob acusação de ter roubado artigos acadêmicos dos servidores do MIT.
    Considerado um gênio na comunidade hacker, Swartz ajudou a criar o RSS aos 14 anos e participou da criação do Creative Commons.

    Hacker dizia sofrer de depressão, enxaqueca e dores no estômago.

    Aaron Swartz, hacker e ativista que ajudou a fundar o popular site de compartilhamento Reddit e o Creative Commons, cometeu suicídio na sexta-feira em Nova York, informou ao site “The Tech” o tio do rapaz de 26 anos. Swartz enfrentava um processo criminal, depois de ter sido indiciado por fraude em julho de 2011, acusado de furtar artigos acadêmicos eletrônicos da rede do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). O hacker também sofria de depressão.
    “Infelizmente, essa informação trágica e triste é verdadeira”, confirmou o advogado de Swartz, Elliot R. Peters, sem dar mais detalhes sobre a morte.
    Swartz era considerado um gênio entre seus pares e construiu sua trajetória com iniciativas em prol da livre circulação de informação. Com apenas 14 anos, ele ajudou a desenvolver as primeiras especificações do RSS, formato de feed de conteúdo muito usado na internet hoje. O programador também participou ativamente da criação da arquitetura do Creative Commons, de licenciamento aberto de conteúdo.
    O hacker também fundou e dirigiu a ONG Demand Progress, que atua na área de políticas públicas para a internet e teve destaque durante os protestos contra o projeto de lei SOPA — Stop Online Piracy Act, projeto de lei que previa a regulação da rede nos EUA mas acabou não sendo aprovado por causa da pressão política. Swartz ainda foi membro do Ethics Center Lab da Universidade Harvard.
    Em 2011, a promotoria de Boston acusou o hacker de invadir uma sala reservada do MIT com um laptop — entre 24 de setembro de 2010 e 6 de janeiro de 2011 — e baixar 4,8 milhões de trabalhos do acervo da JSTOR, uma biblioteca de artigos científicos digitalizados. Em setembro do ano passado, Swartz se declarou inocente, mas ele ainda podia ser sentenciado a até 35 anos de prisão, informou o site especializado Zdnet.
    À possibilidade de prisão somava-se uma depressão, de que o hacker já admitira sofrer em um post no seu blog oficial em 2007. No texto ele também reclamava de constantes enxaquecas e dores no estômago.




    Nenhum comentário:

    Business

    Comida Judaica

    Cultura

    Turismo