Dinheiro traz felicidade?



O rabino Michel Schlesinger conversou com a revista Forbes Brasil sobre o tema: 'Dinheiro traz felicidade?'. Leia a resposta do rabino:

Segundo o judaísmo, sim. Assim ensina a ética dos pais, compilação de provérbios rabínicos morais: “im ein kemach, ein torá”. Em português: “se não há farinha (sustento), não existe a sabedoria do pentateuco”. Assim, o dinheiro é o meio para se atingir o estudo, praticar a solidariedade e, sim, ser feliz.

 O judaísmo não recomenda uma vida de contemplação nem, tampouco, assumirmos votos de pobreza. 

É possível possuir sem se sentir culpado e desfrutar das nossas posses com alegria. Aliás, é quando possuímos dinheiro que adquirimos a oportunidade de fazer do mundo um lugar mais sagrado. As perguntas relevantes que o judaísmo nos convida a fazer são: “ganho o meu dinheiro de forma honesta?” 

E “uso parte daquilo que conquisto para o aperfeiçoamento da sociedade?”. Se estas duas respostas forem positivas, então, aproveite seu dinheiro e viva feliz.

Postar um comentário

1 Comentários

sará disse…
Gostei muito D'S abençoe Rabino pela grande sabedoria, shavua tov!
Obrigada,
Sará (Jane Alon)