31 de jul. de 2011

Parlamento israelense avalia suspender férias por protestos


O Parlamento israelense, o Knesset, estudará esta semana a suspensão do recesso do período de sessões de verão por causa dos protestos populares maciços que levaram às ruas 150 mil pessoas, um número recorde no país.
A chefe da oposição e ex-ministra de Relações Exteriores, Tzipi Livni, pediu ao presidente da Câmara, Reuven Rivlin, que prolongue o período de sessões neste momento de crise para que o Parlamento possa debater a legislação que atenda às reivindicações da população, informa neste domingo o jornal "Haaretz".
Espera-se que Rivlin convoque uma sessão extraordinária esta semana para que os deputados votem a prorrogação do período de sessões, que devia finalizar na quinta-feira e reiniciar no final do próximo mês de outubro.
"O Knesset não pode iniciar o recesso. Deve continuar trabalhando. As reformas que respondam ao que está acontecendo nas ruas devem vir do Knesset, por isso que não é momento para que a Câmara tire férias", disse Livni, segundo o jornal "Yedioth Ahronoth".
O movimento de indignados em Israel começou há duas semanas com acampamentos de rua em Tel Aviv de jovens que protestavam contra as dificuldades para ter acesso a uma casa e se estendeu pouco a pouco ao resto do país.

SHARE THIS

Author:

O Coisas Judaicas cobre uma das partes mais complicadas e controversas do mundo, o Estado de Israel. Determinado a manter os leitores totalmente informados e capacitá-los a formar e desenvolver suas próprias opiniões, o Blog existe de 2005 e sempre procuramos dar a nossos leitores noticias e opiniões avalizadas. Sobre Israel, a região e o mundo judaico.

0 comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não do Blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.Não publicamos comentários anônimos. Coloque teu URL que divulgamos