29 de set. de 2010

Irã adia lançamento de usina nuclear de Bushehr por causa de vírus de computador

A primeira usina de energia nuclear do Irã vai começar a fornecer energia no começo de 2011, informou um alto representante, mostrando um atraso de vários meses após a disseminação de um vírus de computador global que, acredita-se, afetou principalmente o Irã.

Autoridades iranianas disseram no domingo que o vírus Stuxnet atingiu computadores da equipe da usina de Bushehr, mas não afetou os principais sistemas. A usina de Bushehr é um símbolo da crescente influência geopolítica do Irã e da rejeição aos esforços internacionais para frear sua atividade nuclear.

Quando o Irã começou a fornecer combustível para a usina em agosto, as autoridades disseram que levaria entre dois e três meses para o local começar a produzir energia e que poderia gerar 1.000 megawatts, cerca de 2,5% da energia usada pelo país.

"Esperamos que o combustível seja transferido para o centro da usina nuclear de Bushehr na próxima semana, e antes da segunda metade do mês iraniano de Mehr [7 de outubro]", disse Ali Akbar Salehi, chefe da Organização de Energia Atômica do Irã, nesta quarta-feira segundo a agência de notícias semi-oficial Isna.

"A base está sendo preparada nesse sentido e, se Deus quiser, o combustível será carregado ao centro do reator completamente até o começo de novembro, e o coração da usina de Bushehr vai começar a bater até lá."

Salehi acrescentou: "Dois ou três meses depois, essa energia será acrescentadas às redes". Isso significa que a usina de Bushehr começaria a gerar energia de janeiro a fevereiro.

Especialistas de segurança dizem que o vírus de computador Stuxnet pode ter sido um ataque patrocinado pelo Estado contra o programa nuclear iraniano, originado nos EUA ou Israel, arquirrivais da República Islâmica.

O programa nuclear iraniano inclui enriquecimento de urânio --separado de Bushehr--, que as potências ocidentais suspeitam que tenha como finalidade produzir armas nucleares. Teerã diz que seu programa nuclear tem fins meramente pacíficos.

SABOTAGEM

Diplomatas e fontes de segurança dizem que os governos ocidentais e Israel veem a sabotagem como uma forma de frear o trabalho nuclear iraniano.

Há pouca informação disponível sobre quanto estrago o vírus Stuxnet causou ao programa nuclear iraniano e à infraestrutura, e Teerã provavelmente nunca vai divulgar esses detalhes.

Alguns analistas acham que o Irã pode estar sofrendo mais ampla sabotagem para desacelerar os avanços nucleares, apontando para uma série de problemas técnicos sem explicação que reduziram o número de centrífugas em funcionamento na planta de enriquecimento de Natanz.

A usina Bushehr foi iniciada pela alemã Siemens nos anos 1970, antes da Revolução Islâmica no Irã, mas sofreu vários atrasos.

A Rússia planejou e construiu a usina, e vai fornecer o combustível. Washington criticou Moscou por prosseguir com os projetos, apesar de Teerã ter desafiado as potências, recusando-se a frear seu programa nuclear.

A usina também está sendo monitorada por inspetores da agência nuclear da ONU (Organização das Nações Unidas).

SHARE THIS

Author:

O Coisas Judaicas cobre uma das partes mais complicadas e controversas do mundo, o Estado de Israel. Determinado a manter os leitores totalmente informados e capacitá-los a formar e desenvolver suas próprias opiniões, o Blog existe de 2005 e sempre procuramos dar a nossos leitores noticias e opiniões avalizadas. Sobre Israel, a região e o mundo judaico.

0 comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não do Blog. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.Não publicamos comentários anônimos. Coloque teu URL que divulgamos