Vayshlach
בס''ד
לעילוי  נשמת
מזל בת אסתר נאצר נלב''ע ה' סיון תשמ''א
חיים בן שפיאה נאצר ז''ל נלב''ע י''ז שבט תשס''ב
אסתר בת אולגה  נלב''ע  כ''ב כסלו
מרדכי בן שרה הכהן דואק כ''ו תמוז
גרשום בן עקיבא רבינוביץ ב' אלול
ניסים בן אמילי אורפלה

Nossa Parashá é dedicada ao Yhortzeit de Esther Bat Olga Chammah que Hashem à tenha no Gan Éden
תנצב’’ה כ’’ב כסלו

Nossa Parashá nos conta que Yaakov Avinu lutou contra um anjo e venceu.
Como pôde Yaakov, um ser humano, ter lutado contra um anjo, uma criatura espiritual, e ainda vencer?

Diz o Zohar que esse anjo é um dos setenta anjos responsáveis pelos setenta povos do mundo e ele era o anjo de Essav e dos seus futuros descendentes.
O anjo para poder interagir nesse mundo é obrigado a se revestir em uma forma material, e por isso Yaacov conseguiu materialmente lutar contra ele e vencer.
Mesmo assim o anjo conseguiu ferir o tendão da perna de Yaakov. Essa luta material obviamente tinha uma sincronização espiritual que era seu motivo principal , e pelo fato do anjo ter ferido a perna de Yaakov todo profeta judeu que tentasse  profetizar o final de Essav cairia no chão e não conseguiria incorporar essa profecia para trazê-la ao mundo material.
Por isso, diz o Zohar, o profeta Ovadiahu (Obadias) que se converteu ao judaísmo proveniente de Edom que era o país original dos descendentes diretos de Essav, foi escolhido para falar essa profecia, sendo que sobre ele não recaiu esse ferimento espiritual causado pelo anjo de Essav.
Porque Yaakov precisou da benção desse anjo que era nada mais nada menos que o anjo de Essav, um anjo que não era do lado puro?
Yaakov insistiu para que o anjo concordasse com o fato de as Brachot que ele recebeu de Itzhak pertencerem à ele para que esse anjo não se tornasse um Kitrug (um anjo promotor) contra o povo de Israel no Beit Din Shel Maala (Tribunal Celestial) nos acusando lá de termos roubado a prosperidade de Essav. 
Quando o anjo concordou aqui embaixo que a Brachá é de Yaakov, ele já não pode falar diferente lá em cima
Até agora não tinha havido uma luta entre um dos patriarcas com um anjo, mas nossa Parashá começa com a história que Yaakov mandou anjos para Essav , abrindo essa possibilidade.
Porque Yaakov não usou as Brachot que recebeu de Itzhak para se proteger de Essav que se aproximava com 400 homens para atacá-lo?
O Zohar nos conta que Yaakov não quis ter proveito dessas Brachot nesse mundo e guardou elas para nós, para os tempos do Mashiach (que estão bem pertinho).
Enquanto essas Brachot estão guardadas , Yaakov usou outros meios para se defender de Essav nos deixando uma instrução clara para todas as gerações de como se faz para receber um milagre sem desperdiçar nossos méritos , que são as seguintes:
Tefilá:
Yaakov reza para Hashem ajudá-lo e não precisa usar seu mérito. Com ele aprendemos algumas regras básicas de como fazer um pedido para Hashem:
Aprendemos dele que quando rezamos devemos explicar e especificar o que queremos de maneira clara e detalhada.
Hashem está em todo lugar e sabe o que queremos mesmo sem pedirmos, mas aprendemos com Yaakov que para recebermos alguma coisa sem pedir necessitamos de um grande mérito lá em cima que até o próprio Yaakov, o maior dos patriarcas preferiu não usá-lo enquanto não fosse extremamente necessário.
E se até Yaakov que tinha de verdade esse mérito preferiu guardá-lo para que possamos usá-lo nos tempos do Mashiach, e por isso rezou detalhadamente para não precisar usar aquele mérito, quem somos nós para esperar que Hashem faça um milagre sem pedirmos.
E mesmo que muitas vezes Hashem nos faz verdadeiros milagres  que nem chegamos a saber, mesmo assim o certo é pedirmos detalhadamente quando sabemos o que precisamos, e isso por dois motivos:
1-Se não rezarmos talvez o milagre não aconteça
2-Se acontecer sem rezarmos ele poderá ser descontado dos nossos méritos
Por isso diz  o Zohar que Yaakov detalhou a sua reza dizendo: – "Me salve por favor do meu irmão, de Essav, para que ele não venha e ataque mulheres e crianças"
Vamos analisar a reza de Yaakov
1-“Me salve por favor” (mas de quem? talvez de Lavan?)
2-“do meu irmão” (mas antigamente parentes eram chamados de irmãos!)
3- “de Essav” (mas por qual motivo isso é necessário?)
4- “para que ele não venha e ataque mulheres e crianças”.
Mesmo que a reza foi curta (três versículos) vemos que ela conteve todos esses detalhes e foi eficiente. Nós próprios somos a prova ''viva'' de que a Tefilá dele funcionou senão não estaríamos aqui!
O segredo dos Tehilim
Se é assim, porque  lemos o Tehilim (Salmos) como sendo a melhor reza quando (D’us nos livre) surgem problemas de saúde , financeiros  ou de qualquer outro tipo se esses Tehilim não estão especificando detalhadamente nenhum dos seus pedidos , como pode ser que ele serve para tudo?
Como pode ser que você lendo uma súplica do rei David pedindo para Hashem o salvar de Shaul isso vai ser considerado como se você tivesse pedido detalhadamente e da maneira mais correta possível tudo o que você tinha intenção em pedir?
Sobre isso diz o Zohar na nossa Parashá:- “Venha e veja, nesses Tehilim que falou David existem segredos e assuntos elevados nos segredos da sabedoria, sendo que todos foram ditos por meio do Ruach Hakodesh, Revelação Divina que pairava sobre David e então ele os cantava , portanto todos os Tehilim foram ditos por meio de segredos da sabedoria” .
Ou seja, quando você lê os Tehilim em hebraico você está expressando o seu sentimento e o pedido do seu coração da maneira mais profunda possível e a intenção do rei David quando ele os escreveu era oculta e as palavras dele representam o forças ocultas apelidadas por ele dessa maneira. Mesmo que ler os Tehilim já é o suficiente, mesmo assim é bom antes ou depois do Tehilim fazer o seu pedido explícito e detalhado como o fez Yaakov!
Fora a reza Yaakov se preparou para uma guerra, e também mandou presentes para Essav nos mostrando que a Tefilá tem que recair sobre uma ação material, rezamos para que o nosso trabalho dê frutos, pedimos para Hashem nos dar sucesso no que fizermos é só no caso que realmente não há o que fazer a Tefilá por si só já é o suficiente.
Essav aceitou os presentes e depois quis devolvê-los , mas Yaakov não os aceitou de volta deixando Essav “subornado” sendo que o motivo desses presentes eram um ”suborno” para que Essav não “viesse e matasse as mulheres e as crianças”
Yaakov abriu para nós espiritualmente dessa maneira o caminho para sobreviver dentro desse ”Galut Edom” que começou com o império romano e se estende até hoje, nos mostrando o que devemos fazer quando temos problemas com o "Essav" que vivemos no meio deles.
Shabat Shalom!
Rabino Gloiber
Sempre correndo
Mas sempre rezando por vocês
Agradecemos à Fernanda e Elias Messer que por meio da sua empresa Line Life apóiam a  nossa ONG TORÁ
Que Hashem dê à eles e à todos vocês muito sucesso, muita saúde, muito dinheiro e felicidades judaicas de toda a família.
Nossos agradecimentos à querida família Nasser, às famílias Gueler e Rabinovich, à Roger Ades e família, à Francis e Fábio Grossmann (grupo Facislito) ,  à empresa Neeman despachantes aduaneiros, à família Guttmann, e à família Worcman grupo  hotel Rojas
Nossos agradecimentos também à
Yehuda e Laura Carmi, à Família Grinszpan,
À Samy Sarfatis Metta , à Tiago e Rosiele Bolcont, à  empresa Adar Tecidos , às nossas voluntárias e à todos vocês que lêem a nossa Parashá. Que Hashem dê à todos vocês muito sucesso muita saúde muito dinheiro e felicidades judaicas de toda a família!
Para o horário de acendimento das velas de Shabat na sua cidade acesse ao nosso site    www.ontora.com
Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

1 comments:

  1. Yaakov não teria usado o que hoje chamamos de diplomacia. Se existe a possibilidade do diálogo, por derramar sangue.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião