Árabes se recusaram a estender bandeira e tocar hino de Israel na competição que acontece em Abu Dhabi
O ideal era que o esporte estivesse acima das diferenças políticas entre os países. Mas não está. Nesta quinta-feira (26), a federação de judô dos Emirados Árabes se recusou a estender a bandeira de Israel para os atletas do país premiados no Grand Prix de Abu Dhabi, que acontece no país do Oriente Médio até sábado (28). Os dois países não possuem relação diplomática.
Vencedor da categoria até 66kg, o israelense Tal Flicker carregou a bandeira de Israel no quimono, mas não teve a sigla do país em sua identificação nem viu a bandeira ser estendida, assim como não teve o hino de Israel tocado. Sem pestanejar, Flicker cantou baixinho o hino de seu país no pódio. Confira no vídeo abaixo, a partir de 2:07:00:
Além de Flicker, a judoca israelense Gili Cohen, que ficou em 3º lugar na categoria até 52kg, também não teve a bandeira do país estendida no pódio. Na quarta-feira (25), a Federação Internacional de Judô havia enviado uma carta à federação dos Emirados Árabes solicitando que todas as delegações, incluindo a de Israel, fossem "tratadas de forma igual em todos os aspectos". 
Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

1 comments:

  1. Vergonha para os Emirados árabes não estender a bandeira de Israel, Israel My Beloves, I Love Israel, from Jerusalem, God Bless Israel of JerusaLem!!

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião