Ilustração Abraão
Pergunta:
Sou filho de mãe não judia. Meu pai é judeu. Gostaria de saber se posso considerar-me judeu. Meu judaísmo é muito mais sincero e atuante que o de muitos "judeus naturais" que conheço. O fato de me sentir e praticar o judaísmo do fundo da minha alma não representa nada?

Gostaria também de saber como uma conversão ortodoxa deve ser feita. Como isso ocorre no Brasil. Que diferença vai fazer, na prática, se eu me manter na situação atual, não me converter e continuar praticando meu judaísmo?

Resposta:
Claro que sentir e praticar o judaísmo do fundo de sua alma representa muito! Significa que se você está disposto a abraçar o judaísmo como seu verdadeiro e único guia de vida, certamente está disposto a lutar para oficializá-lo, ou "legalizá-lo", para mante-lo de forma que seja aceito e reconhecido por todos, em qualquer lugar do mundo, mas principalmente por D'us, que nos deu a Torá e estabeleceu que para ser judeu, deve-se nascer de ventre judeu.

Infelizmente este é o preço que muitos filhos ainda pagam pelo casamento misto de seus pais: o de ter que optar a certa altura de suas vidas e ter que enfrentar o fato de ser necessário uma conversão para tornar-se judeu.

Mas se você é convicto em D'us, na Torá Divina e em suas diretrizes a resposta se encontra na mesma fonte: para tornar-se judeu é necessário praticar as 613 mitsvot (Shabat, Cashrut, Tefilin, etc).

A conversão deve ser realizada sob a orientação de um rabino ortodoxo para que tenha validade e siga as orientações de nossos sábios, conforme estabelecido pela Torá.

Conversões foram proibidas de ser realizadas no Brasil há vários anos pelo Supremo Tribunal Rabínico de Israel, justamente por constatarem que a maioria era realizada sem critério algum, e muitas, por interesses alheios à prática sincera do judaísmo. Mas a conversão pode ser realizada em países da Europa, em Israel e Estados Unidos.

Uma pessoa deve tornar-se judia através da conversão para que seja considerada como tal, pois através deste procedimento se tornará apta a receber uma neshamá, uma alma judia. Isto só se torna possível através de uma conversão válida, após passar por diversas etapas que a preparam para a conversão, entre as quais o estudo e prática da Torá, sob a orientação de um rabino competente.

Caso deseje manter-se do modo como está, isto é, acreditando que não necessita de uma conversão e apenas basta "sentir-se" judeu, deverá estar ciente que estará sujeito a enfrentar situações constrangedoras e embaraçosas no futuro, tanto na hora de casar, como também para os futuros filhos.

Será que este filho deseja fazer com que seus futuros filhos passem por situações embaraçosas? As mesmas que teve que enfrentar?

Esperamos ter lhe ajudado, e embora não seja uma tarefa fácil, se você ama o judaísmo deve estar disposto a transpor todas as barreiras e vencer todos os obstáculos para chegar lá: tornar-se judeu de corpo e alma.
Coisas Judaicas

Coisas Judaicas

Blog Judaico - Tudo sobre Israel, judaísmo, cultura e o mundo judaico

Deixe seu comentário:

0 comments:

Deixe sua opinião